Elmano Férrer defende integração dos poderes para combater a violência

PTB Notícias 29/09/2014, 7:21


O candidato ao Senado pelo PTB no Piauí, Elmano Férrer, defende a integração entre as três esferas da administração pública na prevenção à violência.

Para ele, a integração vertical, entre os poderes federal, estadual e municipal, e horizontal, nos setores de educação, transporte e saúde, mobilizando todas as esferas de poder.

A proposta foi debatida no sábado (27/9/2014) na cidade de Parnaíba, região norte do Estado, onde cumpriu agenda junto com os candidatos a governador Wellington Dias (PT) e a vice-governadora Margarete Coelho (PP).

“É preciso ter uma política nacional de segurança, com a integração de esforços e de poderes, a parceria de todos, e sobretudo com mais recursos para que os estados possam desenvolver suas estratégias”, afirmou Elmano Férrer, acrescentando ainda que a violência hoje é um problema nacional e não tem como ser resolvido só pelos estados.

“Temos de combater as causas e não só ficar cuidando das consequências, que é o aumento da criminalidade generalizada: drogas, assaltos, roubos, homicídios”, frisou.

Durante toda a sua história na política, Elmano afirma que nunca uma reivindicação, como a segurança pública, foi tão cobrada pela população.

Em todas as cidades que visitou, a falta de segurança é o principal reclame popular.

No Senado, o candidato afirma que atuará em defesa da reestruturação das polícias e a integração entre os poderes como foco na prevenção.

“Há um déficit enorme de policiais no Piauí, faltam delegados, a estrutura de delegacias é precária, os presídios estão lotados, enfim, estamos entregues à própria sorte.

E o Estado não tem recursos para mudar esse quadro, essa é a realidade.

Por outro lado, a polícia prende e a Justiça solta – seja por falhas nos procedimentos como pela própria natureza das leis, extremamente brandas.

Ou seja, temos de buscar soluções no Executivo, no Legislativo e no Judiciário”, destacou Elmano.

O petebista listou também as principais causas da criminalidade: exclusão e desigualdade social, sentimento de impunidade, cultura da violência e inadequação dos sistemas penal e penitenciário.

De acordo com ele, é preciso focar em políticas públicas voltadas para diminuir ainda mais as desigualdades sociais.

“Avançamos como nunca nos últimos 15 anos, especialmente no governo Wellington Dias, e esse feito é inclusive um exemplo mundial.

Mas o atraso histórico que o Piauí viveu exige um gigantesco esforço para poder transformar nossos indicadores.

Precisamos elevar o nosso nível de escolaridade, que é o principal fator de mobilidade social, e possibilitar oportunidades para que todos possam crescer e melhorar de vida, com capacitação para o trabalho, geração de emprego e renda nos quatro cantos do Estado”, afirmou Elmano Férrer.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do CidadeVerde.

com Foto: Divulgação/Assessoria de Elmano Férrer (PTB-PI)