Elmano Férrer diz que CGU não deve perder status de ministério

PTB Notícias 29/09/2015, 6:52


O senador Elmano Férrer (PTB-PI) disse, na segunda-feira (28/9/2015), estar espantado com notícias sobre o fim do status de ministério da Controladoria-Geral da União (CGU) e o possível fatiamento e transferência de suas atribuições para outros órgãos da administração pública.

Para o trabalhista, o governo não pode pôr fim a uma história de três décadas da CGU, cuja consolidação, nos moldes atuais, se deu no mandato do ex-presidente Lula.

O parlamentar lembrou que a CGU teve papel fundamental na implementação da Lei de Acesso à Informação, que dá mais transparência à administração pública, da lei anticorrupção, por meio dos acordos de leniência, e em ações de correição e controle do Executivo.

Essa atuação, frisou o senador, representou significativa economia de dinheiro público, valor muito superior aos R$ 70 milhões que o governo vai poupar com a vinculação da CGU a outro órgão público.

“O único impacto que a extinção da CGU traria ao Brasil seria, inegavelmente, a ineficiência”, disse Elmano, lembrando os resultados obtidos pela CGU em termos financeiros, como a economia efetiva de mais de R$ 14 bilhões desde 2012 e, somente em 2015, mais de R$ 1,5 bilhão.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Agência Senado Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado