Elmano Férrer lidera na Grande Teresina (PI) em disputa pelo Senado

PTB Notícias 14/07/2014, 7:24


O ex-prefeito de Teresina Elmano Férrer (PTB) tem uma vantagem de quase nove pontos percentuais sobre o ex-governador do Piauí Wilson Martins (PSB), na pesquisa do Instituto Data AZ realizada na capital e nos 14 municípios da Região Integrada de Desenvolvimento Grande Teresina, num universo de mais de 747 mil eleitores.

Elmano aparece com 39,06% das intenções de voto em pesquisa estimulada, contra 30,29% de Wilson Martins.

Os eleitores indecisos ou que dizem não votar em nenhum dos candidatos somam 27,24%, enquanto Geraldo Carvalho (PSTU) é citado por 2,77% e Aldir Nunes (PCB), por 0,65%.

Na pesquisa espontânea na Grande Teresina, há um empate técnico entre os dois candidatos que polarizam a disputa para o Senado.

Wilson Martins tem 9,14% e Elmano, 8,59%.

São lembrados ainda os nomes de João Vicente Claudino (0,83%), Chico Ramos (0,37%), Ciro Nogueira (0,18%), Silvio Mendes e Mão Santa, ambos com 0,09%.

Os eleitores indecisos somam 74,61% e os que dizem não escolher nenhum candidato chegam a 6,09%.

Em Teresina é maior a vantagem de Elmano sobre Wilson.

Segundo a pesquisa Data AZ, quando considerados apenas os eleitores de Teresina, Elmano Férrer lidera as intenções de voto na pesquisa estimulada com 41,75%, contra 25,83% de Wilson Martins.

Os eleitores indecisos ou que não vão votar em nenhum dos candidatos em Teresina somam 29,60%.

Geraldo Carvalho tem 2,36% das intenções de voto na pesquisa estimulada na capital e Aldir Nunes, 0,47%.

Na sondagem espontânea, o número de indecisos sobe bastante só em Teresina, para 74,29%, que somados aos 6,37% que dizem não votar em nenhum candidato ao Senado, atinge 80,66% de “não votos”.

Neste cenário de eleitores indecisos, o candidato Elmano Férrer aparece com 9,67% das intenções de voto em Teresina, pouco à frente de Wilson Martins, que tem 7,9%.

São lembrados ainda pelos eleitores os nomes de João Vicente (0,83%), Chico Ramos (0,47%), Ciro Nogueira (0,24%), Mão Santa e Silvio Mendes, com 0,12% cada um.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal O Dia Foto: Divulgação