Em encontro do PTB-MT, Luiz A. Pagot faz críticas ao governo do estado

PTB Notícias 24/06/2013, 8:39


Os gargalos de Mato Grosso, principalmente saúde e logística em transporte, foram motivos de críticas duríssimas ao governador Silval Barbosa (PMDB), durante o Encontro Regional do PTB, em Rosário Oeste – 129 quilômetros de Cuiabá, neste final de semana.

“É inadmissível que a produção de Mato Grosso seja obrigada a atravessar rodovias quase intransitáveis e o frete nas alturas, enquanto o governo faz festa com dinheiro público em obras para a Copa [do Pantanal Fifa 2014] que correm o risco de nem serem concluídas”, disse Luiz Antonio Pagot, o ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit).

Líderes e dirigentes petebistas de 13 municípios do médio norte mato-grossense fizeram coro a Pagot, como o ex-prefeito de Cuiabá Chico Galindo, presidente estadual do PTB, e alguns convidados, como o prefeito Otaviano Pivetta (PDT), de Lucas do Rio Verde, e a ex-senadora Serys Slhessarenko (ex-PT), atualmente sem partido.

As críticas ao governo Silval, faltando menos de um ano para as convenções partidárias que vão escolher os candidatos, acabaram aquecendo o encontro de Rosário Oeste.

Mesmo negando sucessivas vezes que esteja pensando em disputar mandato eletivo no ano que vem, Luiz Pagot fez discurso de candidato a governador.

Ele frisa ainda que Mato Grosso precisa descentralizar os recursos.

“É certo que Mato Grosso caminha a passos largos rumo ao desenvolvimento, mas não está tendo um governo estadual que respalde o crescimento.

Precisa ter políticas públicas adequadas na área de transporte, segurança pública, saúde e educação”, argumentou.

“Não tem como produzir e nem distribuir a riqueza se não tiver educação como investimento prioritário em todos os níveis”, defendeu Pagot.

Também partiram críticas fortes de Otaviano Piveta Pivetta.

Ele citou as manifestações que estão acontecendo em diversas cidades do Brasil.

“Esse movimento que está acontecendo na sociedade, é um movimento que não tem cor, não tem time político.

Mostra que o povo cansou de enganação e das conversas de que vai ser feito”, afirmou Pivetta.

Serys Slhessarenko avaliou positivamente a reunião.

Atualmente sem partido, Serys foi convidada por Pagot e Galindo a participar do encontro e frisou que a troca de idéias é extremamente relevante.

Sobre o convite de Pagot para uma possível filiação ao PTB, Serys desconversou e disse que é questão de “acertar os ponteiros”.

Ela possui convites do PTB, PSB e Mobilização Democrática (MD), entre outras legendas.

O suplente de deputado estadual Márcio Pandolfi, representando a Executiva do PDT, criticou o caos na saúde do estado.

“Hoje se tem fila pra tudo.

Tem fila para consulta, para exame, para cirurgia e pasmem, até fila para UTI.

Ninguém vai para a UTI descansar”, disse Pandolfi.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal Rufano Bombo