Em ‘O Globo’, Benito reitera apoio do PTB à reeleição de Dilma em 2014

PTB Notícias 21/11/2013, 11:12


Leia abaixo matéria veiculada pelo jornal “O Globo” nesta quinta-feira (21/11/2013):Presidente nacional do PTB afirma apoio do partido à presidente Dilma em 2014 Em mais de quatro horas de conversa com Roberto Jefferson, Benito Gama articulou o apoio do partido ao PT Ele também negou a possibilidade de Jefferson recorrer da pena à Corte internacionalLeticia Fernandes LEVY GASPARIAN (RJ) – Em visita de quatro horas a Roberto Jefferson, o presidente nacional do PTB, Benito Gama, disse que o ex-deputado não recorrerá à Corte internacional para mudar sua condenação.

Ele afirmou, ainda, o apoio do partido à presidente Dilma Rousseff nas eleições de 2014.

– O PTB está solidário, é um politico que por onde passou deixou uma marca muito forte de liderança, e o PTB é solidário com ele.

Ele está bem consciente de tudo, tranquilo, respeitando a decisão da Justiça.

Nada de Corte internacional, ele vai esperar com tranquilidade.

A decisão tomada pela Suprema Corte será totalmente aceita, como é de se esperar.

Está muito sereno, muito tranquilo, firme, ele é muito forte – disse Gama, afirmando que, depois de conversar com o ex-deputado, fechou o apoio do partido à campanha de reeleição do PT.

Para Gama, a espera pela prisão é um momento de tensão: – É um momento importante na vida da pessoa, você fica numa expectativa de tensão.

Do ponto de vista político, passamos a limpo 2014, a participação do PTB, as eleições de deputado, senador, governador e presidente, reiteramos o apoio à presidente Dilma na eleição de 2014 tanto na Câmara quanto no Senado e para presidente, isso está totalmente confirmado, vamos continuar apoiando ela.

Conversamos muito sobre isso, foi uma boa conversa.

Benito Gama, que também é vice-presidente de governo do Banco do Brasil, negou que Roberto Jefferson tenha sido o delator do mensalão.

– Não, ele não foi delator do mensalão, ele denunciou o mensalão.

Não houve delação, houve uma denúncia, confirmada pelo Supremo e ele está absolutamente tranquilo com o que fez.

Sobre a possibilidade de atrito entre PT e PTB, Gama disse que o partido é outro agora, diferente do que era antes do julgamento do mensalão: – Enquanto ele estava em Brasília, antes do julgamento, (o tratamento) era um, agora é outro tratamento, o partido está alinhado com a presidente Dilma, confirmamos o apoio a ela em 2014, essa conversa fez parte da nossa pauta.