Em reunião com moradores de Bagé, Divaldo sinaliza diminuição do valor do IPTU

PTB Notícias 19/02/2021, 7:20


Imagem

Na quinta-feira (18), aconteceu a primeira edição do encontro “Conversa com o Prefeito”, organizado pela Assessoria de Relações Institucionais de Bagé (RS). A primeira reunião com o prefeito Divaldo Lara (PTB-RS) foi realizada com os representantes dos residenciais populares faixa 1 e discutiu as taxas do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e de recolhimento de lixo doméstico.

O prefeito Divaldo Lara garantiu que será realizado levantamento dos valores das taxas de IPTU e de recolhimento de lixo, cobrados por outros municípios, para os residenciais populares de faixa 1. E será feita a comparação do que é cobrado em Bagé, assim como a taxa de inadimplência, para avaliar como poderá se dar a redução da taxa no município. “É uma lei que nós vamos montar exclusivamente para os residenciais faixa 1, áreas de interesse social. Este estudo tem que se transformar numa proposta de lei e ir para a Câmara de Vereadores para ser votado. Ele será encaminhado junto à planta genérica de valores que é a justiça tributária”, enfatizou o prefeito.

Na ocasião, estiveram presentes representantes dos residenciais Guenoa, Sagrada Família, Moriá, Nossa Senhora Auxiliadora e São Sebastião, que apresentaram suas demandas ao prefeito, Divaldo Lara, à assessora de Relações Institucionais, Sonia Leite, à Coordenadoria de Relações Comunitárias e o representante do Controle Interno, Cristiano Ferraz, que também foi secretário de Economia, Finanças e Recursos Humanos.

Durante a reunião foi explicado como é feito o cálculo para a cobrança do imposto e da taxa do lixo, sendo discutida a possibilidade de diminuição nas cobranças para os residenciais populares. “Esse procedimento é realizado com base em um padrão definido em lei municipal. Portanto, se formos fazer alguma alteração, ela deve ser feita por lei municipal. Não é por meio de ato administrativo do prefeito que aumenta ou diminui os valores. Quem calcula o tributo é o fiscal de tributos com base nos critérios estabelecidos em lei municipal”, explicou Cristiano.

De acordo com o Município, os custos anuais da coleta de lixo para o município gira em torno de R$ 15 milhões. O custo se dá sobre a coleta dos contêineres, a coleta manual, o transporte para o aterro de Candiota e o uso do aterro sanitário.
“Quero cobrar o que é justo, o que é possível, e o que as pessoas têm condições de pagar”, garantiu o prefeito.

Uma nova reunião com os moradores dos residenciais deve acontecer no mês de março.

Com informações do Em Pauta Bagé