Em SC, Executiva Nacional conversa sobre ideias de reforma trabalhista

PTB Notícias 13/05/2011, 7:42


O presidente do PTB, Roberto Jefferson, a presidente do PTB Mulher e vereadora do Rio de Janeiro, Cristiane Brasil, o presidente do JPTB, Anderson Xavier, o presidente do partido em Santa Catarina e deputado estadual, Narcizo Parisotto, e os secretários da Executiva Nacional, Norberto Martins (Primeiro Secretário Geral) e Honésio Ferreira (Secretáro de Comunicação), se reuniram nesta quinta-feira (12/05/2011) com um grupo de cerca de 20 sindicalistas da Região Oeste catarinense.

Na pauta, em Chapecó (SC), foi divulgado que a legenda realizará o Congresso Trabalhista no segundo semestre deste ano.

O evento em Chapecó foi uma oportunidade para que representantes sindicais da região e do Estado expusessem suas reivindicações e as debatessem, e, consequentemente, ajudem a atualizar as ideologias do partido no município, no Estado e no Brasil.

Roberto Jefferson explicou que o PTB tem uma cláusula que é estatutária, de que não se pode aceitar que mexam na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a não ser depois de referendo popular.

Uma consulta prévia, como disse.

“O povo tem que dizer ou não se quer mexer na CLT”, salientou.

“Nós até entendemos que em algumas áreas tem que avançar.

Hoje os trabalhadores têm essa visão.

Mas não queremos entregar isso a um grupo de trabalhadores, tem que ser um universo de forças”, frisou o presidente, acrescentando detalhes sobre a possível reforma sindical no país.

“Ela suprime os pequenos e fortalece os grandes.

É esse o sentimento.

Mas eu não creio que passe porque ela é o coração dos direitos dos trabalhadores”.

Em consenso, Roberto Jefferson propôs aos sindicalistas da região Oeste catarinense que lhe acionassem quando a reforma avançar.

Entretanto, o presidente do PTB pediu que se levasse ao Congresso Trabalhista o projeto, em mãos, para amadurecer as ideias e alternativas para que, depois de afinado o discurso, haja uma reunião com a bancada da Executiva Nacional, juntamente composta com os senadores e deputados do PTB, para que fossem expressadas suas reivindicações.

“Acertem com o Parisotto.

Eu preciso conversar com o Honésio, o Norberto, com todos.

Vamos ouvir, entender.

Sentem em um grupo pequeno para a gente entender para depois passar para o coletivo.

Primeiro temos que ter o domínio das demandas dos trabalhadores.

Depois vamos submeter à Executiva Nacional.

Eu abro isso a vocês, podemos até vir a realizar o Congresso aqui em Santa Catarina”, sugeriu Jefferson.

“Vamos construir a pauta.

Agora é a ação de vocês, companheiros de partido que tem interesse, nos ajudem a construir o programa sindical do partido, dentro do pensamento, do sentimento de vocês”, concluiu Jefferson.

Agência Trabalhista de Notícias (Felipe Menezes)