Emocionado, Tuma diz que militares que morreram no Haiti são heróis

PTB Notícias 24/02/2010, 7:00


Em discurso em que se emocionou e pediu desculpas por chorar na tribuna, o senador Romeu Tuma (PTB-SP) homenageou, nesta terça-feira, 23/02, dona Zilda Arns e os soldados brasileiros que faziam parte da missão de paz no Haiti e morreram durante o terremoto que atingiu o país no dia 12 de janeiro.

Para ele, Zilda Arns, de quem era amigo, representava “a abnegação, o amor, a determinação, a coragem, o exemplo e a devoção”.

Tuma relatou que esteve recentemente em Lorena (SP) e participou de uma cerimônia de homenagem aos soldados do 5º Batalhão de Infantaria Leve que morreram durante o terremoto – a maior parte deles servia neste Batalhão antes de embarcar para o Haiti.

Para ele, estes soldados “são verdadeiros heróis brasileiros”, que morreram ao prestar trabalho de solidariedade naquele país.

Depois de falar do trabalho que dona Zilda Arns exerceu em favor das crianças e mães pobres, Romeu Tuma observou que a médica “não usou as dificuldades da população pobre com proselitismo e demagogia, como fazem, infelizmente, algumas entidades e ONGs, movidas somente pelo interesse político e pessoal”.

– Para Zilda Arns, o sofrimento dos menos assistidos era o seu sofrimento.

E, mesmo assim, não deixou que a pobreza extrema, que via de perto, abalasse sua fé – disse.

Tuma dedicou parte do discurso ao diplomata brasileiro Luiz Carlos da Costa, que trabalhava no Departamento de Operações de Paz da Organização das Nações Unidas, e que também morreu durante o terremoto.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações da Agência Senado