Ernandes Amorim cobra do governo Lula início das obras de gasoduto

PTB Notícias 13/05/2007, 11:01


Diante da iminência de contingenciamento do gás natural no Brasil, em decorrência da crise estabelecida pela Bolívia, o deputado federal Ernandes Amorim, do PTB de Rondônia, voltou a afirmar sua confiança de que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva interferirá para que sejam iniciadas as obras do gasoduto que ligará a Bacia Petrolífera de Urucu (AM) a Porto Velho.

Na última quarta-feira, durante audiência pública na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, Amorim defendeu o início das obras ao argumentar que a licença ambiental para sua construção já foi concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) e que restam apenas “trâmites burocráticos” para resolver de uma vez por todas a viabilidade econômica do empreendimento.

“Faltam poucos passos para Rondônia evoluir com o gás natural”, disse.

O parlamentar lembrou que, com o agravamento da crise com o país vizinho, o gasoduto ganha ainda mais viabilidade, já que o gás será transportado por um duto de 550 quilômetros até Porto Velho para ser consumido nas termoelétricas instaladas na região.

Atualmente, na bacia de Urucu, a Petrobrás tem que queimar ou reinjetar o gás nos poços de prospecção de petróleo por não ter condições de utilizá-lo.

“Isso é um grande desperdício.

Enquanto países estão brigando por gasodutos nós estamos produzindo gás sem consumir”, disse o deputado.

Amorim lembrou que a energia limpa produzida com a utilização do gás natural pode dar uma contribuição imediata na solução de problemas no campo ambiental, como o aquecimento global da terra alarmado pelos cientistas de todo o mundo.

” A utilização do gás natural é uma das formas de energia mais populares hoje em dia, que pode ajudar na manutenção da qualidade do ar e da água, especialmente quando usado em substituição a outras fontes de energia”, garante.

VANTAGENS O gasoduto, segundo Amorim, possibilita novos investimentos na indústria, uso do gás nas padarias, cerâmicas e oficinas mecânicas, além de que os taxistas terão oportunidades de melhorar sua renda familiar utilizando um combustível mais barato que a gasolina.