Ernandes Amorim denuncia extorsões de fiscais do Ministério da Agricultura

PTB Notícias 7/07/2009, 7:52


O Deputado Ernandes Amorim (PTB-RO) afirmou, nesta segunda-feira, em discurso no plenário da Câmara, que, desde 2007, tem denunciado alguns fiscais do Ministério da Agricultura, que usam “um código falido há mais de 50 anos”.

“Até hoje eles usam aquele Código para perseguir e até extorquir, e o Ministério sequer tomou providência.

Denunciei funcionários do Ministério.

E em vez de os tais funcionários mandarem alguém apurar as denúncias, eles mesmos apuraram e arrumaram desculpas para mandar investigá-los.

E dessa investigação encomendada, por interesse de grandes frigoríficos do País, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal mandou prender as pessoas que porventura deveriam ser.

.

.

Quem acusa geralmente é quem está sendo perseguido”, disse o Deputado do PTB.

Ernandes Amorim divulgou que fez uma convocação ao Ministro da Agricultura, no ano passado, que foi transformada em convite: “O Ministro até então não compareceu, mas agora vamos convocar o Ministro da Agricultura para falar sobre o departamento que cuida da fiscalização de produtos animais.

O código existe há mais de 50 anos e hoje alguns funcionários usam desse código para resolver problemas pessoais, como perseguições.

Inclusive, em Rondônia, prisões e mais prisões são decretadas sem que sejam apuradas as verdadeiras causas.

Fiz uma denúncia contra os funcionários e o secretário.

Em vez apurarem, o secretário abriu denúncia contra os denunciantes, que hoje se encontram presos em Rondônia, e ninguém toma providência”.

O Deputado do PTB lembrou também que há o problema sério do BNDES, que, segundo ele, “está jogando dinheiro nas mãos de quatro grandes frigoríficos do País”: “Trata-se de dinheiro do trabalhador e, evidentemente, com informações do próprio Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, até porque o Governo Federal tem comprado ações falidas desses frigoríficos, que não deram lucro, mas prejuízos ao País.

Por meio desse esquema, é mantida a máfia do boi no País.

Esses grupos comandam funcionários dentro do Ministério da Agricultura para, a bel-prazer, defender interesses deles e ainda são presenteados pelo povo da economia do Governo Lula, através do BNDES, com bilhões e bilhões de reais dados sem nenhuma responsabilidade, sem nenhuma garantia legal.

Isso é crime contra a ordem financeira.

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal têm que tomar providência em relação a isso”.

“Por essas e outras, a Polícia Federal, o Poder Judiciário e o Ministério Público têm que existir, mas não como representante de uma Gestapo.

Precisamos de Justiça e não de injustiça.

O Ministério da Agricultura tem, através da convocação que está fazendo ao Sr.

Ministro, que buscar uma solução para essa questão do DIPOA no Brasil.

Esse departamento só serve para perseguir e atender a interesses particulares.

Vou deixar com a assessoria de imprensa os documentos dessas denúncias, para que sejam publicados e a própria Polícia Federal tome conhecimento”, concluiu o Parlamentar petebista.

* Agência Trabalhista de Notícias