Ernandes Amorim intercede por professores junto ao Governo de RO

PTB Notícias 15/03/2010, 7:43


O deputado federal Ernandes Amorim (PTB) pediu no último sábado (13/03) sensibilidade ao governo de Rondônia, principalmente de quem conduz a pasta da Educação, para atender o pleito dos trabalhadores em greve iniciada na quinta-feira passada, por melhoria da remuneração e de condições de trabalho.

Na condição de professor (de educação física), o parlamentar se disse solidário á categoria e espera sensibilidade do governo para se resolver a situação.

Segundo ele, o governo tem investido em infra-estrutura em todo o estado e terá sensibilidade, nesse momento, de atender a demanda dos profissionais da educação exatamente por compreender o momento e a situação de Rondônia – um dos pólos de investimentos do país, por conta das obras das usinas no rio Madeira, seu conseqüente crescimento econômico – e a necessidade de se investir maciço na educação.

“Rondônia tem crescido a olhos vistos, para cá tem chegado levas de pessoas em busca de melhoria de vida e também para ajudar no crescimento de nosso estado.

Os professores como também os demais trabalhadores da educação, do qual me orgulho em pertencer, precisam de seu reconhecimento e valorização.

Acreditamos numa saída que possa contemplar os servidores.

De nossa parte vamos fazer chegar ao governador Ivo Cassol esse pedido para que nossa categoria seja atendida.

É uma questão de valorização e reconhecimento a quem trabalha arduamente na formação de nossa gente.

Não podemos perder para outros estados essa mão de obra que temos aqui”, afirma Amorim.

Ele reconhece que a remuneração paga aos professores, um pouco acima do piso nacional – três salários míninos para uma carga de 40 horas, segundo sindicalistas – precisa ser melhorada para ficar em patamares similares aos menos aos estados da região Norte.

“O Estado cresce, as demandas em todos os setores também, mas acreditamos e esperamos um posicionamento favorável aos trabalhadores da educação para sua valorização e dignidade e, principalmente, para não atrapalhar o ano letivo iniciado”, ressalta o parlamentar.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações do Portal Ariquemes online