Ernandes Amorim protesta contra desalojamento de produtores rurais em RO

PTB Notícias 6/12/2008, 10:19


O Deputado Ernandes Amorim (PTB-RO) revelou, em discurso no plenário da Câmara, que “o povo rondoniense não tolerará mais um episódio sangrento como o de Corumbiara.

A Nação verá, perplexa, um novo Eldorado dos Carajás se o Governo Federal insistir com a decisão insensata de retirar, de qualquer maneira, os produtores rurais da FLONA Bom Futuro, em Rondônia”.

Segundo Amorim, a gestão do Ministro Carlos Minc e do Governo Lula será responsabilizada por essa dramática decisão e manchada com o sangue de famílias de trabalhadores rurais.

“A FLONA Bom Futuro, a exemplo das demais FLONAs criadas em Rondônia e em outros Estados da Federação, via decreto, traz no seu bojo a desinformação e a falta de critério, pois todas carecem de um estudo técnico apurado do perfil da população que habita naquele território, assim como das benfeitorias e da sua produção.

O Estado de Rondônia e o Governo Federal querem desalojar famílias pobres que trabalham e produzem em áreas de 21 a 42 alqueires, sem lhes dar outro local para se instalarem.

Essas pessoas moram na FLONA Bom Futuro e produzem para o Estado de Rondônia.

Com o apoio do próprio Governador do Estado, o Governo Federal quer despejar essas famílias.

Imaginem que o Governo Lula tinha desejo de fazer a reforma agrária! No Estado de Rondônia, quer desapropriar pais de família, trabalhadores, pessoas que lá vivem produzindo”, protestou o Deputado do PTB.

“Apresentamos ao Governo Federal as opções para que aquela população não seja marginalizada e retirada à força das suas propriedades.

Essa população promete resistir até a última gota de sangue para que não seja retirada no grito, na marra e debaixo de cassetete.

Espero a compreensão do Presidente Lula, do Ministro Carlos Minc e principalmente da nossa bancada federal e o apoio a essa comunidade.

O povo rondoniense não pode mais ser colocado à margem da lei.

O que existe de verdade é uma manifesta incompetência e má vontade do IBAMA e INCRA com os pequenos e médios produtores rurais, que há décadas aguardam a regularização fundiária das suas glebas”, afirmou Ernandes Amorim.

“Creio que temos ferramentas para construir pacificamente um projeto alternativo para a permanência desses trabalhadores nas terras por eles lavradas e responsáveis por uma grande parte pelo abastecimento de alimentos à nossa população.

Com esse pronunciamento cumpro o meu dever de apresentar ao Governo Federal minha contribuição para a construção da tão almejada paz social e harmonia da população rural, tão sofrida, sacrificada e que tem dado a maior contribuição para a estabilidade econômica do nosso País”, concluiu o Parlamentar petebista.

Agência Trabalhista de Notícias