Fabio Camargo entrega título de Cidadão Honorário ao ministro Ayres Britto

PTB Notícias 23/11/2011, 14:37


Em solenidade realizada, na última segunda-feira, 21/11/2011, a Assembleia Legislativa entregou o título de Cidadão Honorário do Paraná ao ministro Carlos Augusto Ayres de Freitas Britto, vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).

O evento aconteceu no Plenário, por iniciativa do deputado Fábio Camargo (PTB).

Ao justificar a homenagem, seu autor lembrou que Ayres Britto presidiu o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no período 2008/2010 e atuou para democratizar as eleições municipais ao viabilizar a contratação de servidores concursados para administrar o pleito, em lugar dos indicados dos prefeitos.

Antes da solenidade, Ayres Britto reuniu-se com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdir Rossoni (PSDB), e com o 1º secretário Plauto Miró (DEM), no gabinete da Presidência, onde foi presenteado com livros de autores paranaenses (Helena Kolody e Dalton Trevisan), um livro com gravuras de Poty Lazarotto, e uma camisa do Coritiba, time paranaense de sua preferência, oferecida por Camargo.

O ministro se disse honrado com a homenagem, falou de suas afinidades profissionais e acadêmicas com o Paraná e elogiou o processo de moralização que a atual Comissão Executiva implantou na Casa: “O exemplo que parte do Paraná agrada à cidadania como um todo.

A administração honrada e transparente, o combate à corrupção são signos de civilização avançada”.

Citou ainda vários juristas paranaenses com quem mantém vínculos de amizade, como os administrativistas Romeu Bacelar e Marçal Justen Filho, que foi seu colega em curso de pós-graduação, e não se furtou de recitar um poemeto de sua autoria sobre princípios.

Depois de receber o título das mãos do deputado petebista, Ayres disse que finca raízes no Paraná.

“Agora sou filho do Paraná e irmão de todos os paranaenses”, exaltou.

Participaram da solenidade o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Ricardo Lewandowski; o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Miguel Kffoury; o procurador-geral de Justiça, Olympio de Sá Sotto Maior Neto; os desembargadores Jesus Sarrão, Otto Sponholz, Kleiton Camargo, entre várias outras autoridades do Poder Judiciário e do Ministério Público estadual.

Cidadão – Nascido em Propriá, no Sergipe, em 18 de novembro de 1942, o ministro do STF formou-se em Direito pela Universidade Federal do Sergipe em 1966.

No ano seguinte começou a atuar como advogado, ao mesmo tempo em que realizava cursos de pós-graduação e aperfeiçoamento em Direito Público e Privado ainda pela Universidade do Sergipe.

Fez mestrado em Direito do Estado pela PUC-SP, e depois doutorado em Direito Constitucional pela mesma instituição.

Em Sergipe exerceu os cargos de consultor-geral do Estado; procurador-geral de Justiça, procurador do Tribunal de Contas e chefe do Departamento Jurídico do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Estado (CONDESE).

Em 2003 foi nomeado ministro do Supremo Tribunal Federal pelo então presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Presidiu o Tribunal Superior Eleitoral no período de 2008 a 2010, passando em seguida ao cargo de vice-presidente do STF, que ocupa até hoje.

O professor – Ayres Britto fez uma sólida carreira também como professor, que começou em 1980, na Faculdade Tiradentes de Aracaju (SE).

Foi professor de Direito Constitucional e de Direito Administrativo na Universidade Federal de Sergipe, professor de Direito Constitucional, como assistente do professor Michel Temer, na PUC-SP, e professor de Teoria do Estado e de Ética Geral e Profissional na Universidade Federal do Sergipe.

Em nível de pós-graduação, especialização e mestrado, deu aulas nas universidades federais do Sergipe, do Ceará e de Santa Catarina, na Universidade de Salvador (BA), na Escola Superior de Magistratura e na Escola Superior de Advocacia do Sergipe, além da Fundação de Estudos Superiores do Ministério Público de Mato Grosso.

Participou ainda de bancas de mestrado em universidades do Paraná, Bahia, Sergipe, Ceará, Rio de Janeiro e Brasília.

O escritor– Ayres Britto possui também inúmeras obras jurídicas publicadas ao longo da carreira, entre elas “Jurisprudência Administrativa e Judicial em Matéria de Servidor Público” (Imprensa Oficial do Sergipe) e “Teoria da Constituição (Editora Forense – Rio de Janeiro).

Também poeta, o mais novo cidadão honorário do Paraná já editou vários livros, como “Teletempo”, “Um Lugar Chamado Luz”, “Varal de Borboletas” e Ópera do Silêncio”.

Ivana Souza – Agência Trabalhista de Notícias, com informações da assessoria do deputado Fabio CamargoFoto: Everson Bressan