Fábio Camargo: tentaram censurar informações da CPI das falências

PTB Notícias 18/05/2011, 7:56


Encontra-se na Procuradoria-Geral da Assembleia Legislativa do Paraná um pedido para que notícias envolvendo a CPI das Falências sejam retiradas e proibidas de serem divulgadas na página eletrônica da Casa.

Segundo o deputado Fábio Camargo (PTB), presidente da CPI, o escritório de advocacia Arns de Oliveira e Andreazza enviou uma medida extrajudicial no último dia 11 de maio.

“Eles representam a família Simão (Marcelo, Fábio e Rubens) suspeita, após apuração da CPI, de ser a principal favorecida na nomeação para administrar falências”, acrescentou.

No pedido, os advogados teriam alegado que a comissão parlamentar está suspensa por medida judicial e que, por isso, também as informações deveriam ser impedidas de ser publicadas.

“Requer-se que sejam retirados, do endereço eletrônico da ALEP, toda e qualquer notícia referente à CPI das Falências, publicada após o dia 20 de abril.

Ainda, pugna-se pela abstenção de publicar novas matérias”, solicitam os advogados da família Simão.

Em licença no exterior para tratamento médico, o presidente da Comissão, Fabio Camargo (PTB), disse ontem, 17/05, estar surpreso com a solicitação e classificou a iniciativa como um ato antidemocrático.

“Isso é tentativa de censura.

Ainda bem que a Casa é democrática e nunca vai acatar um pedido desses.

A que ponto eles chegaram”.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal da Assembleia Legislativa do Paraná