Falta de planejamento em infraestrutura prejudica agronegócio, alerta Josué Bengtson

PTB Notícias 13/03/2017, 8:25


Imagem Crédito: Jotaric/Agência Câmara

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1489404132943{margin-bottom: 0px !important;}”]Ao lamentar a formação de atoleiros na rodovia Cuiabá-Santarém (BR-163), que recentemente prejudicaram o escoamento da produção de grãos do Mato Grosso pelos portos da Região Norte, o deputado Josué Bengtson (PTB-PA) afirmou que um dos grandes problemas do Brasil é a falta de planejamento em infraestrutura.

A BR-163 é a principal ligação entre a maior região produtora de grãos do País, em Mato Grosso, e os portos da Região Norte, principalmente em Miritituba e Santarém, no Pará.

Por causa das chuvas intensas na região e do aumento do tráfego de caminhões carregados, vários pontos de atoleiros formaram-se em um trecho de 47 quilômetros localizado entre as comunidades de Santa Luzia e Bela Vista do Caracol. A fila de caminhões chegou a ocupar mais de 50 quilômetros.

“Esse já era um caso que sabíamos que ia acontecer, porque, de novembro até abril, chove o dia todo naquela região. Ninguém tomou providências preventivas, além do asfalto, que está atrasado. Se tivessem, pelo menos, feito um bom trabalho de terraplanagem antes de começar o inverno, os caminhões estrariam passando, porque passam em outros trechos”, afirmou Bengtson.

O deputado também ressaltou que apesar de terem sido construídos os portos Santarém e Miritituba, não foram feitas hidrovia e ferrovia para ligar os pontos produtores aos portos.

“A safra deste ano é grande, mas não estamos tendo facilidade para a exportação. Houve casos de caminhoneiros 15 dias parados à beira da estrada. Olha o prejuízo. Por isso as nossas exportações são muitos oneradas: porque o preço da nossa tonelada de soja aumenta por causa do frete. Comparando a outros países, perdemos a competição”, declarou.

Com informações do PTB na Câmara[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]