Falta de remédios para tratar Covid-19 em Minas Gerais preocupa Arlen Santiago

Agência Trabalhista de Notícias 1/07/2020, 9:04


Imagem Crédito: Guilherme Bergamini/ALMG

A preocupação com o aumento da contaminação pela Covid-19 em Minas Gerais e no Brasil e os vários impactos dessa situação deram o tom da reunião de Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais de terça-feira (30). Alguns dos parlamentares também se posicionaram com relação à reforma da previdência proposta pelo Governo do Estado.

A falta de medicamentos, especialmente anestésicos, e outros insumos para atender infectados que precisam ser entubados, foi abordada pelo deputado Arlen Santiago (PTB). “Temos um problema nacional, e até mundial, de falta de anestésicos e um aumento de preço de até 500%”, denunciou Arlen.

O deputado anunciou que solicitará à ALMG que faça esforços para que Polícia e Ministério Público Federais e o Exército ajam nessa questão: “Não é possível que especuladores atuem sumindo com medicamentos para especular com os preços dos produtos. Essa situação é inconcebível e tem que ser enquadrada na Lei de Segurança Nacional”, reagiu ele, defendendo a tipificação dessa prática como crime doloso.

Por fim, o parlamentar do PTB também lamentou o avanço do que chamou de “Covidão”. “Temos visto prisões de prefeitos e outros gestores por desvios de recursos que deveriam ser utilizados no combate à pandemia da Covid-19”, afirmou. “O governo Bolsonaro tem enviado recursos para os Estados e municípios e o dinheiro deve ser bem aplicado“, concluiu Santiago.

Com informações da Assembleia Legislativa de Minas Gerais