Fernando Monteiro explica atendimento a alagados pela Defesa Civil do PI

PTB Notícias 26/03/2014, 17:11


O deputado estadual Fernando Monteiro (PTB-PI) creditou nesta quarta-feira (26/3/2014) a “lideranças incomodadas” os comentários de que a Secretaria Estadual da Defesa Civil não prestou assistência às famílias do município de Barras, que foram vítimas das enchentes nos anos de 2008 e 2009, quando ele era titular da pasta.

“Os vereadores daquela cidade me concederam um título de cidadania, que vou receber no próximo sábado.

Isso provocou essas colocações absurdas, sem sentido.

Não existe uma só família em Barras que não tenha sido assistida com cestas de alimentos, com colchões e filtros”, disse.

Fernando Monteiro afirmou que a enchente de 2008 atingiu quase todos os municípios piauienses, mas nenhum ficou sem atendimento.

“Tão logo aconteceu o alagamento, nós começamos a atender com recursos próprios.

Infelizmente, o que atrasa a Defesa Civil é a burocracia.

Primeiro o município precisa decretar emergência, depois esse decreto vem para o governador reconhecer e depois vai para a Secretaria Nacional da Defesa Civil.

Só então os recursos são liberados.

Quem está alagado não pode esperar e por isso nós entramos primeiro com os recursos próprios”, frisou.

O deputado explicou que naqueles dois anos a Defesa Civil recebeu os colchões, cestas de alimentos e filtros só após a enchente ter sido debelada.

Por esta razão, os bens doados pela Defesa Civil Nacional foram armazenados na Conab como estoque de segurança para eventuais necessidades posteriores.

“Eles não foram distribuídos porque não havia mais necessidade.

E não foram só os da Defesa Civil Nacional, mas também as doações de vários estados.

Por isso que ainda hoje existe este estoque de segurança”, afirmou.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Assembleia Legislativa do Piauí