Festa Literária Internacional de Paraty começou nesta quarta

PTB Notícias 4/07/2007, 15:39


Começou nesta quarta-feira, 04, a Festa Literária Internacional de Paraty, a Flip, que reunirá na histórica cidade do Estado do Rio de Janeiro, até o próximo domingo, dois ganhadores do Prêmio Nobel – os sul-africanos J.

M.

Coetzee e Nadine Gordimer – um número recorde de escritores hispano-americanos – três argentinos e um mexicano – e a sensação do momento, o serra-leonês Ishmael Beah, além de diversos escritores nacionais.

O grande homenageado da Flip neste ano é o dramaturgo, cronista e romancista Nelson Rodrigues, que será celebrado em palestras e uma roda de leitura.

De acordo com o prefeito de Paraty, o petebista José Carlos Porto, a cidade já está preparada para receber os milhares de turistas do Brasil e do exterior que chegam a Paraty para participar da Flip.

O prefeito lembra que o Festival será aberto oficialmente às 21horas, com a apresentação da Orquestra Imperial, que com seus 18 integrantes, é considerada pela imprensa especializada o maior coletivo de talentos contemporâneos da música brasileira, e irá tocar músicas de carnaval, funk, gafieira, soul, samba e bolero.

Criada pouco antes da primeira FLIP, em 2002, a Orquestra Imperial conta com 18 integrantes, entre eles músicos experimentados, como Wilson das Neves, de 70 anos, um dos maiores bateristas da história da MPB.

Confira abaixo a programação completa da Festa Literária Internacional de Paraty: Quinta-feira, 05 de julho de 200710h Mesa 1 – FUTURO DO PRESENTECecília Giannetti, Fabrício Corsaletti e Verônica StiggerUma romancista do Rio de Janeiro, um poeta do interior de São Paulo, uma contista de Porto Alegre.

Seja com a prosa seca e urbana de uma, com a poesia lírica com algum cheiro de terra do outro ou com narrativas alucinadas com aroma de lua da terceira estes três jovens escritores realimentam a ficção brasileira ao apresentarem dentro de uma bibliografia ainda curta o extremo vigor literário.

Nesta conversa, eles apresentam o que ainda virá, e já está sendo, na literatura nacional.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 611h45 Mesa 2 – UIVOSChacal e LobãoOs dois têm mais em comum do que os apelidos de feras caninas.

Em campos diferentes, estes dois cariocas inconformados vêm fazendo há um par de décadas o mesmo processo.

Extrair poesia do cotidiano mais banal e transformá-la em coisa falada.

Lobão canta seus poemas, Chacal fala suas criaturas em eventos como o Centro de Experimentação Poética – CEP 20000, encontro de poetas que criou há desessete anos no Rio.

Ambos letristas experientes, falarão na FLIP sobre a música que há na poesia e a poesia que vira música.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 15h Mesa 3 – NELSON RODRIGUES – ATO 2Augusto Boal e Eduardo TolentinoDurante a ditadura, quando Augusto Boal foi preso acusado de subversão, Nelson Rodrigues publicou um artigo defendendo fervorosamente o dramaturgo.

“Sua vida é uma apaixonada meditação sobre o mistério teatral”, concluia.

Nesta mesa, Boal, hoje o nome mais conhecido do teatro brasileiro fora do país, divide um pouco desses mistérios com Eduardo Tolentino, fundador do grupo Tapa e premiado diretor teatral que já se notabilizou como um apaixonado “meditador” dos mistérios dramatúrgicos de Nelson Rodrigues.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 17h Mesa 4 – SOBRE MACACOS E PATOS Jim Dodge e Will SelfDois talentos literários excêntricos e irreverentes falam do processo criativo na literatura.

Até que ponto pode ser ensinado? O autor cult Jim Dodge, diretor do Programa de Escrita Criativa da Humboldt State University, na Califórnia, tem o dever de responder que sim.

No entanto, os exercícios de sala de aula dificilmente produziriam outra pata obesa e incapaz de voar, como a protagonista de sua inequecível novela Fup.

Uma oficina literária tampouco ensinaria a criar as aberrações, mutantes e visionários grotescos que povoam a ficção de Will Self.

Mas então, o que alimenta a criatividade dos escritores?Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 19h Mesa 5 – TÃO LONGE, TÃO PERTO Kiran Desai e William Boyd”De onde você vem?” Nem todos podem responder essa pergunta aparentemente simples com facilidade.

Dois escritores brilhantes, autores de obras premiadas, questionam se a identidade é determinada pelo lugar de origem e discutem de que maneira a vida itinerante moldou a ficção que produzem.

O segundo romance de Kiran Desai, O Legado da Perda, uma reflexão delicada sobre a solidão do deslocamento, ganhou o Man Booker Prize de 2006.

William Boyd é o autor de A Good Man in Africa e Armadilho.

Seu nono romance, Fuga, recém-lançado no Brasil, recebeu na Inglaterra o prestigiado Costa Award de melhor romance em 2006.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 –>Sexta-feira, 06 de julho de 200710h Mesa 6 – A VIDA COMO ELA FOIFernando Morais, Paulo Cesar de Araújo e Ruy CastroNo final de 2006 o historiador Paulo Cesar de Araújo publicou Roberto Carlos em Detalhes, biografia do cantor mais popular do Brasil nas últimas quatro décadas.

Fruto de 15 anos de pesquisas e de mais de 200 entrevistas, o livro foi bem recebido pelo binônimo “público e crítica”.

Mas desagradou o biografado, que impediu na Justiça a circulação do livro.

Nesta mesa, Araújo conversa com os dois principais biógrafos em atividade no país, que também já experimentaram o gosto dos tribunais por livros seus.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 11h45 Mesa 7 – ÁLBUM DE FAMÍLIAAna Maria Gonçalves e Ahdaf SoueifSuas histórias abarcam gerações.

Seus personagens atravessam continentes e culturas.

Da África Ocidental ao Brasil, do Norte da África à Inglaterra, homens e mulheres que nadam contra o fluxo incessante da história — e o testemunham.

Ana Maria Gonçalves, autora de Um defeito de cor, a primeira saga brasileira narrada da perspectiva de uma escrava, conversa com Ahdaf Soueif, cujos romances — como O mapa do amor — traçam o impacto emocional de andar pela corda bamba que separa o Oriente do Ocidente.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 15h Mesa 8 – TERRASAntônio Torres e Mia Couto Nossa casa é a terra que deixamos para trás, o lugar ao qual jamais podemos retornar.

Terra Sonâmbula, o já clássico romance de estréia do autor moçambicano Mia Couto, lança um olhar melancólico sobre um país devastado pela guerra civil.

Em sua obra mais aclamada, Essa terra, o romancista baiano Antônio Torres descreve as amarguras de um imigrante nordestino forçado a deixar sua casa em busca de uma vida melhor na cidade grande.

Dois narradores singulares fazem leituras de suas últimas obras e discutem como a literatura pode brotar de dentro do chão.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 17h Mesa 9 – CRIME E CASTIGODennis Lehane e Guillermo ArriagaA aleatoriedade da violência nos centros urbanos é apenas um dos temas que unem as obras destes dois grandes romancistas e roteiristas.

O mexicano Guillermo Arriaga, autor de Um Doce Aroma de Morte, assinou os roteiros de filmes premiados, como Amores Brutos e Babel.

Dennis Lehane, que escreveu uma série de romances policiais ambientados no sul de Boston, é o autor de Sobre Meninos e Lobos, adaptado para o cinema por Clint Eastwood.

A morte — no papel e na tela — estará presente no cardápio de Parati.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 19h Mesa 10 – PANTERAS NO PORÃOAmós Oz e Nadine Gordimer “Qualquer escritor que tenha um mínimo de valor espera propiciar um brilho tênue para iluminar o labirinto belo e sangrento da experiência humana,” diz a Prêmio Nobel Nadine Gordimer.

Mas qual é o significado da literatura num país dividido pela história, embotado pela opressão ou dilacerado pela violência? Gordimer, autora de A Filha de Burger e O Engate, e Amós Oz, o mais importante romancista e militante pela paz em Israel, autor de De Amor e Trevas, falam sobre o papel da literatura no resgate de uma humanidade permeada pela injustiça.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 –>Sábado, 07 de julho de 200710h Mesa 11 – NELSON RODRIGUES ATO 3Arnaldo Jabor, Leyla Perrone-Moisés e Nuno RamosArnaldo Jabor é um cineasta que virou cronista, dos melhores.

Nuno Ramos é um artista plástico que virou escritor, dos melhores.

Leyla Perrone-Moisés é professora de literatura e ensaísta, das melhores.

Jabor foi amigo de Nelson Rodrigues e quem melhor o transpôs ao cinema, em filmes como Toda Nudez Será Castigada.

Nuno e Leyla escreveram instigantes ensaios sobre o dramaturgo.

Nesta mesa, reunimos os três personagens em busca de um autor.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 11h45 Mesa 12 – DOIS LADOS DO BALCÃOCésar Aira e Silvano SantiagoOs talentos criativos exigidos pela ficção são distintos das faculdades analíticas necessárias ao ensaísta.

Poucos autores conseguem ser igualmente bem sucedidos nesses dois âmbitos.

César Aira, o mais importante romancista argentino, destaca-se também por sua crítica apurada em obras como o respeitado Diccionario de Autores Latinoamericanos.

O ensaísta e crítico literário brasileiro Silviano Santiago é dono de uma narração imaginativa notável, ilustrada em obras como Em Liberdade.

No palco, discutirão de que maneira essas duas áreas se sobrepõem e fecundam uma à outra.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 15h Mesa 13 – PERDOA-ME POR ME TRAIRESAlan Pauls e Maria Rita Kehl Com seu prestigiado romance O Passado, o escritor Alan Pauls usa o desencantamento de um casal para fazer um inventário das doenças contemporâneas do amor, com todos seus egocentrismos e consumismos sentimentais.

“Existe alguma diferença entre o amor e a doença?”, pergunta Pauls.

A FLIP buscou a pessoa certa para responder à revelação da literatura latino-americana.

Maria Rita Kehl entende como poucos de amor e de desamor, de doenças contemporâneas e, não menos importante, de literatura.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 17h Mesa 14 – NARRATIVAS DE CONFLITO Lawrence Wright e Robert Fisk Para Ernest Hemingway, coragem é não perder a elegância mesmo sob pressão.

Essa é uma das muitas qualidades necessárias aos jornalistas que relatam os conflitos armados.

Seus testemunhos nos fazem lembrar que a guerra é uma agonia para os que nela estão inseridos.

Duas mentes notáveis se encontram: Robert Fisk, correspondente do jornal britânico The Independent no Oriente Médio e autor de A Grande Guerra pela Civilização e de Pobre Nação, ambos trabalhos de fôlego lançados recentemente no Brasil, conversa com o jornalista Lawrence Wright, cujo livro O vulto das torres, ganhador do Prêmio Pulitzer deste ano, revela de modo brilhante as raízes dos trágicos eventos de 11 de Setembro.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 19h Mesa 15 – DIÁRIO DE UM ANO RUIMJ.

M.

CoetzeeO ganhador do Prêmio Nobel de Literatura de 2003 marcará presença na FLIP deste ano, trazendo, em première mundial, trechos de seu próximo livro, Diary of a Bad Year.

Na obra de Coetzee, as fronteiras entre a narrativa ficcional e o discurso ensaístico nem sempre estão bem definidas.

Em Parati, o autor lerá fragmentos de ensaios escritos pelo protagonista de seu novo romance, um velho acadêmico australiano que expressa suas opiniões sobre assuntos mundiais contemporâneos.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 22h Mesa 16 – UM BEIJO Vários Autores Poucos se lembram, mas Nelson Rodrigues foi ator.

Viveu o Tio Raul, de sua peça Perdoa-me por me traíres, por dez dias, no Municipal do Rio.

Não ameaçou Laurence Olivier, mas saiu da experiência achando que “o engano milenar do teatro é que fez do palco um espaço exclusivo de atores e atrizes”.

De olho nisso, a diretora Bia Lessa fará na FLIP uma leitura da peça rodrigueana O beijo no asfalto com autores no lugar de atores.

São ficcionistas, ensaístas, importantes estudiosos de Nelson.

Com vocês, Adriana Armony, André Sant”Anna, Ângela Leite Lopes, Carlito Azevedo, Chacal, Flora Süssekind, Jorge Mautner, Liz Calder, Nelson Motta, Sérgio Sant”Anna, Silviano Santiago, Suzana Macedo e Veronica Stigger.

A banda “Os ritmistas”, formada por três bateristas, fará intervenções para valorizar a musicalidade dos diálogos e intensidade das cenas.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 –>Domingo, 08 de julho de 200710h Mesa 17 – SEM DRAMASBosco Brasil e Mário Bortolotto Nos anos 90, enquanto críticos choramingavam a falta de bons jovens dramaturgos brasileiros e diretores reclamavam da falta de patrocinadores e palcos para trabalhar alguns novos talentos arregaçaram mangas e enfrentaram as duas questões.

Escreveram suas peças, montaram suas companhias, arrumaram espaços alternativos para encená-las.

Deu certo.

Mário Bortolotto e Bosco Brasil são a prova.

Os dois ganharam os principais prêmios do país, conquistaram públicos cativos e continuam desbravando a trilha aberta por Nelson Rodrigues.

No palco da FLIP debaterão para onde leva esse caminho.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 11h45 Mesa 18 – NO CORAÇÃO DA SELVALuiz Felipe de AlencastroPara comemorar os 150 anos do nascimento do grande escritor Joseph Conrad (1857-1924), o historiador Luiz Felipe de Alencastro explora o Coração das Trevas, novela publicada em 1900 que conduz seu herói do Tâmisa ao Congo e, assim, ao coração do colonialismo europeu.

Ao fazê-lo, Alencastro retorna a um espaço que conhece como poucos: o Oceano Atlântico que serviu de berço ao Brasil escravista.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 15h Mesa 19 – SOBRE MENINOS E LOBOSIshmael Beah e Paulo LinsDos lugares mais imprevisíveis pode brotar uma literatura vibrante.

Ishmael Beah e Paulo Lins viveram em ambientes tomados de brutalidade e desespero — e resistiram, contando então suas histórias.

As memórias de Beah, Muito longe de casa, são um relato fascinante de sua vida como criança-soldado em Serra Leoa e do modo como se libertou.

Cidade de Deus, a obra de Paulo Lins que deu origem ao filme esplendidamente adaptado por Fernando Meirelles, romanceia a experiência de crescer numa favela assolada pelo crime.

Dois sobreviventes falam do poder redentor das palavras.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 17h Mesa 20 – DE MACONDO A McCONDORodrigo Fresán, Ignacio PadillaNo quadragésimo aniversário da publicação do mais famoso romance latino-americano, Cem Anos de Solidão, duas vozes brilhantes da literatura mundial discutem os novos caminhos que se abrem para a ficção do continente.

Rodrigo Fresán é o autor de Jardins de Kensington, um chiste caleidoscópico que trafega entre a Londres vitoriana e a psicodelia dos anos 1960.

O romance Amphytrion, de Ignacio Padilla, é ambientado na Alemanha entre-guerras.

Estes escritores idiossincráticos, iconoclastas e cosmopolitas mostrarão que já estamos muito longe de Macondo.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 19h Mesa 21 – LITERATURA DE ESTIMAÇÃOVários autoresUma seleção de escritores da FLIP 2007 fazem leituras de trechos de obras que levariam para uma ilha deserta.

Local:TENDA DOS AUTORES R$ 20 TENDA DA MATRIZ R$ 6 FLIP etc –>Quarta-feira, 04 de julho de 200722h Show musical – Bossa NovaAndréa GorgatiVoz e violão Local: Café Paraty R$10 –>Quinta-feira, 05 de julho de 200723h Show musical – MPBTerno de DamasTrio Vocal Feminino, Baixo, Violão e PercussãoLocal: Café Paraty R$ 35 –>Sexta-feira, 06 de julho de 200723h Show musical – MPBCristina BragaHarpa, Baixo acústico, Percussão e FlautaLocal: Café Paraty R$ 35 –>Sábado, 07 de julho de 200723h Show musical – ChoroTrio Madeira BrasilClássicos de Cordas e ChoroLocal: Café Paraty R$ 35 –>Domingo, 08 de julho de 200722h Show musical – Bossa NovaAndréa GorgatiVoz e violão