Filho preocupa-se com aumento do abandono dos filhos de pais viciados

PTB Notícias 27/02/2014, 8:39


A luta pelo combate às drogas não pode parar.

Essa é uma das preocupações do deputado Wilson Filho (PTB-PB) ao defender, na tribuna da Câmara Federal, que a política de enfrentamento às drogas vire prioridade nos governos federal, estaduais e municipais.

O político paraibano mostrou preocupação com o crescente número de abandono de crianças em abrigos, que são filhos de pais viciados.

Em pronunciamento, o deputado disse que o combate às drogas é uma questão que merece esforços integrados entre os governos, uma vez que o consumo de entorpecente virou uma epidemia nacional.

“O aumento no caso de homicídios e roubos, por exemplo, sempre tem alguma relação com drogas.

A constatação é de que a maioria dos crimes tem a ver com o comércio ilegal ou dependência dos entorpecentes.

Hoje, o tráfico é responsável pela movimentação de muito dinheiro e isso tem atraído e recrutado muitos jovens para a criminalidade.

Políticas públicas emergências tem vigorar para mudar a realidade do nosso Estado”, comentou Wilson Filho.

Ao comentar a capa de um jornal de circulação nacional que trata de uma das consequências do efeito nocivo das drogas no ambiente familiar, o deputado federal concluiu: “estamos perdendo muitas batalhas para o crack”.

“Já comecei a semana preocupado.

Li mais uma matéria sobre as consequências do uso de drogas e o texto dizia que a cada dia, 38 novos brasileiros de até 15 anos são deixados pelos pais por causa do vício em crack.

Como eu sempre falei, não vamos esperar que o crack entre nas nossas casas para que tomemos medidas concretas para acabar esse ‘sangramento’.

O problema já atinge muitas famílias.

Estamos perdendo muitas batalhas para o crack.

Essa é mais uma”, lamentou o deputado, informando que “enquanto puder, usarei a função de deputado federal para cobrar, debater, com coragem e vontade de mudar a realidade do nosso Estado”.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do portal PB Agora