Flavio Cassina é eleito prefeito de Caxias do Sul

Agência Trabalhista de Notícias 10/01/2020, 8:36


Imagem Crédito: Luiz Carlos Erbes/Câmara Municipal de Caxias do Sul

O instante das 9h56 desta quinta-feira (9) entrou para a história de Caxias do Sul (RS) como a primeira posse de prefeito e vice-prefeito do município a partir de eleição indireta. Com 19 votos a favor e 3 contrários dos vereadores da Câmara Municipal, os então parlamentares Flavio Cassina (PTB) e Edio Elói Frizzo (PSB) foram declarados empossados nos cargos de prefeito e vice-prefeito da cidade.

A sessão extraordinária aconteceu no Teatro Pedro Parenti, na Casa da Cultura, em decorrência de problemas de energia elétrica no prédio da Câmara. Mais de 150 pessoas prestigiaram o ato. Apenas os vereadores Denise Pessôa (PT), Elisandro Fiuza e Tibiriçá Maineri, ambos do Republicanos, votaram contra a chapa vencedora.

Momentos antes da votação, os candidatos se manifestaram por até cinco minutos. Na ocasião, Cassina intitulou a sua chapa como política, resultante de uma complementação ideológica: ele, trabalhista; Frizzo, socialista. Ressaltou que, aos 72 anos, se torna o prefeito mais velho de Caxias do Sul, que tem 129 anos de existência. E afirmou que, como chefe do Executivo, trabalhará com olhar social, voltado ao desenvolvimento econômico.

Já Frizzo sustentou que a primeira medida do novo governo será a revogação do Decreto 19.736, de 8 de agosto de 2018, que contém normas para eventos temporários em espaços públicos. O dispositivo se constituiu no principal objeto para justificar a cassação do ex-prefeito Daniel Guerra (Republicanos) por infrações político-administrativas. A perda do mandato de Guerra está oficializada no Decreto Legislativo 414/A, de 22 de dezembro de 2019. O vice-prefeito também quer conferir maior protagonismo aos conselhos municipais.

Encerrada às 10h06, depois de 96 minutos de duração, a sessão extraordinária deu lugar à transmissão de cargo, no Salão Nobre da prefeitura, onde o então prefeito em exercício, Ricardo Daneluz (PDT), passou a chefia do Executivo ao prefeito Cassina e ao vice-prefeito Frizzo.

Suplência

A eleição de Flavio Cassina e Edio Elói Frizzo gerou vacância nas cadeiras do Parlamento caxiense. Para retornarem ao Legislativo, já estão convocados os suplentes imediatos: Clóvis de Oliveira (PTB), o Xuxa, e Wagner Petrini (PSB), o Muleke, respectivamente. Ambos já exerceram mandato parlamentar nesta legislatura (2017-2020). Oliveira e Petrini deverão assumir como vereadores titulares na próxima terça-feira (14).

Com informações da Câmara Municipal de Caxias do Sul