Frange participa de negociações para criação de novas vias em Itaquera

PTB Notícias 5/06/2013, 15:56


Após uma tarde de negociações, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou na terça-feira (4/6/2013), em primeira votação, a criação de duas novas vias interligando a Rua Dr.

Luiz Ayres e a Avenida Miguel lgnácio Curiq, em Itaquera, zona Leste da cidade.

As obras têm o intuito de melhorar a infra-estrutura da região para receber o fluxo adicional de veículos decorrente dos jogos da Copa de 2014.

No início da tarde, durante o colégio de líderes, o vereador Paulo Frange (PTB) questionou a necessidade de desapropriar o terreno no qual serão construídas as avenidas, já que elas cortarão uma área atualmente sem uso, cujo único proprietário se beneficiará da valorização dos terrenos adjacentes às novas vias.

O petebista afirmou que obstruiria a votação se não houvesse garantia de que o município iria adquirir as áreas de graça.

“O que nós queremos é que o proprietário, que terá uma valorização de 20 ou 30 vezes do valor da sua terra, faça um documento registrado em cartório garantindo que esse viário a ser construído será doado ao município”, defendeu.

Diante da objeção de Frange, Orlando Silva (PCdoB) sugeriu que se votasse o projeto em primeira discussão com o compromisso de posteriormente ouvir funcionários da Dersa e da Prefeitura sobre a possibilidade da doação.

No entanto, a Prefeitura negociou com o proprietário do terreno durante a tarde e obteve o compromisso de cessão da área de 13 mil m² para o município.

Com o acordo, Frange acredita que o texto será aprovado de forma definitiva já na próxima semana.

“Eu estou aqui no quinto mandato e é a primeira vez que conseguimos um acordo desse tipo”, comemorou o petebista, após a aprovação da matéria.

Segundo cálculos do próprio vereador, a prefeitura economizará pelo menos R$ 12 milhões com a doação.

O projeto de lei 447/2012, aprovado na forma de um substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça, ainda precisa passar por uma segunda votação em plenário antes de seguir para sanção do prefeito Fernando Haddad.

Agência Trabalhista de Notícias (NM), com informações da Câmara Municipal de São PauloFoto: RenattodSousa