Frank Aguiar: alto preço dos CDs contribui para aumento da pirataria

PTB Notícias 2/07/2011, 5:56


Só neste ano foram feitos 158 boletins de ocorrência referentes a apreensões de CDs e DVDs piratas na Região do ABCD, em São Paulo.

Em 2010, o número total chegou a 243 e, se continuarem no ritmo atual, o volume deve passar de 300 até dezembro.

Entretanto, é possível ver e comprar sem nenhum problema essas e outras mercadorias ilegais nos centros da região.

Atualmente vice-prefeito e secretário de Cultura de São Bernardo, Frank Aguiar (PTB) aponta o alto preço dos CDs como um dos fatores que contribuem para o aumento da pirataria no Brasil.

O cantor de forró afirma, ainda, que todos têm sua parcela de culpa no problema: gravadoras, artistas, consumidores e poder público.

“Tem que haver um trabalho de conscientização do consumidor.

E as gravadoras não podem cobrar tão caro por um CD”, disse Frank.

O vice-prefeito e secretário de Cultura afirma que só conseguiu vender 10 milhões de cópias porque fugiu do modelo padrão.

“Eu criei meu selo e só assinava com alguma distribuidora se o preço do CD ficasse abaixo de R$10”, garante.

“Com esse valor, eu conseguia pagar os impostos, a produção do álbum e fazer a divulgação.

E o consumidor ainda levava para casa um produto de qualidade”, avalia o vice-prefeito.

Frank Aguiar acredita que os camelôs são apenas a ponta de um problema muito maior.

“Temos que combater os “grandões”.

O vendedor só está ali na ilegalidade porque não tem um emprego.

Precisamos dar ocupação para essa gente”, afirmou o cantor, já no papel de político.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal Rede Bom Dia