Frente presidida por Ronaldo Santini realiza reunião em defesa de hospital no Rio Grande do Sul

PTB Notícias 14/07/2016, 10:04


Imagem Crédito: Mayara Dalla Libera/Divulgação

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1468509951668{margin-bottom: 0px !important;}”]Com centenas de munícipes mostrando a adesão da comunidade, em David Canabarro, a Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, presidida pelo deputado Ronaldo Santini (PTB), realizou reunião, na terça-feira (12), em prol do Hospital São José. A solicitação partiu dos deputados Sérgio Turra (PP) e Vilmar Zanchin (PMDB), também membros da Frente.

Com a presença dos prefeitos Marcos Oro (David Canabarro), Maurílio Pitton (Muliterno) e Alceu Castelli (Vanini), vereadores, dirigentes hospitalares, o presidente do Hospital São José, Genuir Marcheze, médicos, demais profissionais de saúde e autoridades regionais, foram elaboradas estratégias para solucionar a crise na entidade hospitalar, que é referência regional.

Por isso, foi preparado documento a ser entregue ao governador José Ivo Sartori (PMDB) solicitando: receber os valores em atraso, de R$ 453.600 mil, de serviços prestados pelo Hospital São José, já inclusos os atrasados de dezembro de 2015 e janeiro de 2016 com o devido reconhecimento deste período de contrato, somados ao período de fevereiro a junho conforme reconhecido pela Secretaria de Estado de Saúde; além da renovação dos contratos vigentes, no período necessário, que ofereça segurança ao hospital para manter seus servidores e os compromissos com fornecedores, diferentemente do contrato temporário, por hora vigente.

Santini apontou que a rede hospitalar filantrópica do Rio Grande do Sul é composta por 245 hospitais, que respondem por 65 mil empregos diretos, sendo o único hospital aberto em 197 municípios gaúchos. “Hoje, em média, 70% dos atendimentos realizados nestes hospitais são exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). No hospital de David Canabarro, esse número sobe para 90%”, afirmou.

O parlamentar petebista lamentou que os hospitais filantrópicos gaúchos têm lutado de forma hercúlea para manter os serviços abertos. “A tabela dos procedimentos SUS foi criada em 1994 e até o final de 2015 ela foi reajustada em 93% apenas. Sendo que itens fundamentais para que estas entidades se mantenham abertas subiram muito mais, como é o caso da energia elétrica, que foi reajustada em 971,31%, neste mesmo período”, indicou.

Ronaldo Santini mencionou também que a dívida total que os hospitais tem a receber correspondem a R$ 144 milhões – dos quais R$ 453.600 mil correspondem ao hospital de David Canabarro. “Estamos falando de vida e morte. Isso que nos move nesta causa, que precisa ser uma questão de Estado, pois quando a saúde passa a ser uma questão de governo, quem perde é a população que não tem uma porta para bater que não seja o SUS, é por esses pacientes que lutamos diariamente”, concluiu Santini.

Com informações da assessoria do deputado Ronaldo Santini (PTB-RS)[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]