Galindo acredita que reativação da Termelétrica trará novos investimentos

PTB Notícias 28/09/2011, 16:26


O Prefeito de Cuiabá, Francisco Galindo (PTB), prestigiou a solenidade de retomada das operações da Usina Governador Mário Covas (Termelétrica de Cuiabá), na manhã desta última terça-feira, 27/09/2011, no Distrito Industrial.

Após quatro anos de paralisação da usina, a volta do envio do gás natural- insumo necessário para o funcionamento da termelétrica- é motivo de comemoração para o Prefeito, que aposta em uma Cuiabá com maiores oportunidades.

Em uma cerimônia muito prestigiada por autoridades e empresários mato-grossenses, o governador do Estado, Silval Barbosa, marcou presença ao lado de Francisco Galindo.

O secretário Municipal de Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Dilemário Alencar, acompanhou o Prefeito na solenidade.

Como não poderia deixar de destacar, Galindo fez questão de parabenizar Silval Barbosa, o secretário estadual de Indústria, Comércio, Minas e Energia, Pedro Nadaf e o presidente da Empresa Pantanal Energia (EPE)- administradora da Mário Covas-, Fábio Garcia, pelo esforço incansável na luta para a reativação da usina.

Para Galindo, o progresso ao povo cuiabano é o maior legado que a volta da usina pode proporcionar à capital.

“Cuiabá está em festa com o funcionamento da Mário Covas.

A cidade passará a atrair mais investimentos com a instalação de novas indústrias, em consequência desse novo cenário de possibilidades que se abre a capital”, destaca.

Avaliando o cenário que se desenha para Mato Grosso, o governador Silval Barbosa frisou que, a reativação da usina traz maior estabilidade, não só a baixada cuiabana, mais ao Estado como um todo.

“Temos um Mato Grosso de oportunidades e de transformação.

Agora temos energia suficicente para dar continuidade a todo nosso potencial”.

Dilemário Alencar também manifestou sua satisfação e destacou que, a partir de agora, Cuiabá tem segurança energética para garantir o maior desenvolvimento de sua atividade econômica.

Bem como consolidará o mercado de Gás Natural Veicular (GNV) de Mato Grosso.

SOLUÇÃODepois de quatro anos de negociações com a estatal boliviana, a Yacimientos Fiscales Petroliferos Bolivianos (YFPB), detentora do gás natural enviado a usina, a Empresa Pantanal Energia (EPE)- após ser arrendada pela Petrobrás – retomou as operações da Mário Covas.

Aproximadamente de 2,2 milhões de m³/dia de gás natural serão enviados a termelétrica para seu funcionamento.

A Usina Mário Covas possui capacidade de gerar 480 megawatts/hora, o equivalente a três vezes a produção da usina hidrelétrica de Manso, e tem condições de suprir a demanda de até 60% do Estado.

Ivana Souza – Agência Trabalhista de Notícias, com informações da prefeitura de Cuiabá