Gazeta Mercantil: “PTB busca sobrevivência política com reestruturação”

PTB Notícias 7/05/2007, 11:30


Matéria publicada no jornal Gazeta Mercantil desta segunda-feira, 07 de maio:PTB busca sobrevivência política com reestruturaçãoIdéia é se tornar uma legenda popular e lançar candidatos próprios a cargos majoritários em 2008 O tradicional PTB planeja uma reestruturação nacional da sigla.

O objetivo é fazer com que a legenda deixe de ser figurante em eleições majoritárias, a começar pela disputa pelas prefeituras em 2008, e se torne um partido popular.

“Queremos deixar de ser vagão para nos transformar em locomotiva”, disparou o deputado estadual em São Paulo, Campos Machado, secretário nacional do partido e presidente da sigla em São Paulo.

A reformulação petebista começa por São Paulo.

Nos próximos dias, será desencadeada uma campanha de filiação em massa, ainda que capitaneada por nomes conhecidos e de renome junto à população.

O ex-deputado Roberto Jefferson é presença garantida no lançamento da campanha no dia 31.

“Temos que nos aproximar mais da sociedade”, garantiu Machado.

A cúpula do partido atraiu nomes como dos ex-jogadores de futebol Marcelinho Carioca, Muller e Neto, do apresentador e cantor Moacir Franco, do técnico de basquete Antonio Carlos Barbosa, Marly Marlei e o radialista Eli Correa.

“Esses nomes são apenas simbólicos no que diz respeito às nossas pretensões.

A idéia é conseguir perto de um milhão de filiados no Estado”, previu Campos Machado.

Por mais que o deputado petebista poupe de críticas o governador paulista, José Serra (PSDB), a idéia é o PTB ganhar força política e eleitoral para fazer frente ao “trator” em que se transformou o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Apesar de, no papel, o PTB ser um dos aliados de Serra no estado, o grupo de Campos Machado experimenta uma perda de influência na Assembléia Legislativa paulista.

“Temos os nossos objetivos, o meu único compromisso com o governador José Serra hoje é apenas em nível nacional, com vistas a 2010.

Não posso garantir que o partido vá apoiar a provável candidatura do governador à presidencial, mas o meu apoio ele terá”, afirmou o deputado do PTB.

Mesmo se considerando amigo do também tucano Geraldo Alckmin, Machado disse que deverá encabeçar a chapa na disputa pela prefeitura paulistana em 2008.

“Nosso plano é lançar pelo menos 300 candidatos no estado, inclusive aqui na capital”, disse o dirigente petebista.

Ele reconhece que Alckmin precisa se lançar candidato à prefeitura paulista para “garantir seu futuro político”.

“Em um eventual segundo turno, aí sim ele poderá contar comigo”, disse Machado.

Dentro da estratégia de reformulação, a cúpula petebista pretende lançar nos próximos meses diversos núcleos.

“Acabamos de lançar o PTB Ambiental, que será dirigido pelo Pinheiro Pedro, ex-candidato ao governo paulista pelo PV.

Em breve formaremos outros segmentos como o PTB Sindical, o dos Afrodescendentes, das Mulheres, o Jovem e o Interreligioso”, adiantou Machado.

Pela estratégia petebista, o partido vai apresentar candidatos em 2008, não só a prefeito como a vereadores, oriundos desses núcleos.

“A nossa idéia é transformar o PTB em um partido moderno, desvinculado dos demais partidos e que tenha objetivos próprios”, disse Campos Machado.