Gim Argello (DF) comemora proibição de venda de mamadeiras plásticas

PTB Notícias 19/09/2011, 14:34


O senador Gim Argello, do PTB do Distrito Federal comemorou muito, e considerou como uma vitória pessoal a decisão do governo, tomada por meio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), de proibir a venda no Brasil de mamadeiras de plástico a partir do ano que vem.

Isso porque essas mamadeiras contendo na sua fabricação um tóxico chamado “Bisfenol-A”, quando aquecidas, liberam a substância que pode ser especialmente prejudicial aos bebês, pois eles têm pouca massa corporal e maior dificuldade para metabolizar tóxicos.

E com a proibição das mamadeiras, a Associação Brasileira de Endocrinologia e Metabologia já anunciou que vai lutar agora para que todos os produtos plásticos que contenham Bisfenol-A em sua fabricação sejam proibidos, como já acontece na Europa e no Canadá.

E o senador Gim Argello, que tem um projeto na Comissão de Assuntos Sociais que objetivava justamente proibir a venda das mamadeiras, anuncia agora que se junta à luta da Associação e irá estender o objetivo do seu projeto para todos os produtos.

“O que eu tive que enfrentar estes anos, disputando com a indústria que fazia mamadeira e com as indústrias que mexem com plástico que vai ao micro-ondas, é um absurdo.

Mas agora começamos a ter vitórias.

Esta da mamadeira foi uma vitória que para mim é uma vitória pessoal, porque é uma luta que nós estamos desempenhando a mais de 20 meses contra o Bisfenol-A nas mamadeiras.

E agora eu vou abrir o leque, porque o país começou a ter consciência de que realmente nós estávamos certos”, afirmou o parlamentar petebista.

O Bisfenol-A é suspeito de provocar, além do câncer, o diabetes e outras doenças.

Em novembro, a proibição do uso do Bisfenol será discutida no encontro do Mercosul.

Se a substância for interditada no bloco regional, o Brasil será obrigado a estender a proibição a todos os produtos.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Rádio SenadoFoto: Assessoria do senador Gim Argello (DF)