Gim comemora aprovação de projeto que beneficia agentes de segurança

PTB Notícias 21/05/2014, 20:05


Agentes e guardas prisionais, assim como guardas portuários, poderão portar arma de fogo fora de serviço.

A autorização está no Projeto de Lei da Câmara (PLC) 28/2014, aprovado no Plenário do Senado nesta quarta-feira (21), que segue para sanção presidencial.

De acordo com o texto, que foi relatado pelo Líder do PTB no Senado, Gim Argello, os profissionais ficam autorizados a portar arma de fogo particular ou fornecida pela repartição.

O porte, no entanto, só será permitido se os profissionais se submeterem a regime de dedicação exclusiva, se passarem por formação funcional (nos termos de regulamento a ser adotado) e se forem subordinados a mecanismos de fiscalização e de controle interno.

A grande maioria dos senadores se manifestou pela aprovação integral do projeto, a começar pelo relator, Gim.

Ele mencionou a insistência da categoria, que no ano passado chegou a acampar na frente do Congresso para pedir a aprovação da matéria.

“Gostaria de agradecer, em especial, na Câmara Federal – e está presente –, ao nobre Deputado Arnaldo Faria de Sá, que participou efetivamente desse projeto lá, ajudando também.

Queria agradecer a Cristiane Brasil, aos meus líderes do Bloco União e Força, a todos os membros que nos ajudaram a conduzir esse processo, ao Líder do Governo, Eduardo Braga.

Gostaria de fazer um agradecimento muito especial a todos aqueles Senadores que se pronunciaram a favor deste projeto porque hoje.

Foi uma luta de mais de um ano.

Foi esse grupo de ficou acampado na porta do Congresso Nacional, várias barraquinhas, mais de 200 ou 300 barraquinhas, durante mais de um mês pedindo isso.

Foi a reivindicação justa que foi atendida pela Senhora Presidente da República Dilma Rousseff, que mandou o projeto.

Quero fazer um agradecimento especial a ela: muito obrigado, Senhora Presidente.

A senhora enviou este projeto que foi, com urgência, aprovado por todos”, destacou o senador Gim Argello.

Agência Trabalhista de Notícias (EM)