Gim destaca acordo para votação do regime de aposentadoria dos garçons

PTB Notícias 15/07/2012, 10:12


O regime de aposentadoria especial para os garçons, e a definição de votas para alunos de escolas públicas em universidades federais, devem ser votados no início de agosto pelo Plenário do Senado.

Os senadores também podem votar no mês que vem a obrigatoriedade do diploma superior de jornalismo para o exercício da profissão.

O projeto que estabelece aposentadoria após 25 anos de trabalho para os garçons é de autoria do senador Gim Argello, do PTB do Distrito Federal.

Segundo ele, a medida é necessária devido às condições prejudiciais à saúde em que esses profissionais atuam.

Se aprovado, o projeto vai beneficiar também os maîtres, confeiteiros e os cozinheiros de bar e restaurante.

Já o projeto de cotas determina que metade das vagas nas universidades federais seja preenchida por alunos que tenham cursado todo o ensino médio em escolas públicas.

Essas cotas deverão, ainda, beneficiar negros, pardos e índios, conforme a proporção desses grupos em cada estado do país.

As matérias chegaram a ser incluídas na ordem do dia das últimas sessões deliberativas de julho, mas um acordo de lideranças definiu que elas serão levadas a votação no esforço concentrado que a Casa vai realizar no início de agosto.

O senador Gim Argello ressaltou o acordo para votação dessas matérias no mês de agosto, assim como a proposta de emenda à constituição que restitui a obrigatoriedade do diploma superior de jornalismo para quem atua na profissão.

“Então para tranqüilizar os garçons desse país que vai ser votado em agosto, primeiro esforço concentrado, com o compromisso de todos os que estão aqui presentes.

Também o projeto que tanto defende senador Paulo Paim que é o projeto das cotas também, vai ser votado, tem o mesmo compromisso, e a PEC dos jornalistas ficou para agosto”, disse o senador petebista.

O esforço concentrado do Senado está previsto para acontecer entre os dias 7 e 9 de agosto.

Agência Trabalhista de Notícias (ELM), com informações da Rádio Senado