Governador de SP e José Auricchio lançam Lei de Incentivo ao Esporte

PTB Notícias 25/04/2014, 9:09


O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), destacou crescimento constante dos investimentos do Estado na Lei de Incentivo ao Esporte, na quinta-feira (24/4/2014), durante entrega dos certificados de captação de recursos a entidades sociais e prefeituras para este ano.

A legislação passou por reformulação conduzida pelo secretário estadual de Esporte, Lazer e Juventude, José Auricchio Júnior (PTB), e seu adjunto, Clóvis Volpi (PTB), para privilegiar cidades com menor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) e propostas a portadores de necessidades especiais.

Aprovada em 2009, a lei passou a vigorar de fato em 2010, quando o Palácio dos Bandeirantes investiu R$ 3,4 milhões.

No ano seguinte, o montante foi de R$ 18,8 milhões; em 2012 passou para R$ 51,3 milhões; ano passado R$ 77,2 milhões; e 2014 terá R$ 116 milhões.

De acordo com Alckmin.

330 projetos de entidades sociais e prefeituras foram aprovados pelo governo e podem buscar empresas para investimento.

A quantia dada pelo setor privado para fomentar o Esporte será ressarcida 100% em descontos dados no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

“É um investimento 100% seguro para o empresário.

A fomentação do esporte significa lazer, educação, disciplina, segurança, cidadania.

O Brasil é o maior consumidor de crack e cocaína, com 1,3 milhão de usuários.

Esse investimento tem papel de inverter essas estatísticas e formar cidadãos.

Não é uma lei chapa branca, não é o governo que faz os projetos, são as entidades que produzem e buscam apoio das empresas”, disse o governador.

O Grande ABC recebeu aval para 24 projetos de entidades sociais.

O governo não registrou proposta de nenhuma das sete prefeituras da região.

No cenário estadual, entretanto, o interesse de governos municipais saltou de três para 30 em relação ao ano passado.

“Rodamos o Estado divulgando a Lei de Incentivo ao Esporte e esse foi o resultado.

Mas algumas prefeituras ainda estão se adaptando”, comentou José Auricchio.

Auricchio explicou que a reformulação na lei contribuiu para democratizar os investimentos, já que priorizou municípios de menor IDH e propostas para portadores de necessidades especiais.

“Nós tivemos propostas de prefeituras como a de Santos, Mogi das Cruzes e cidades menores.

Está consolidado como o maior mecanismo de fomento ao esporte.

Acredito que vamos colher os frutos com atletas na Olimpíada e Paraolímpiada de 2016, no Rio de Janeiro.

Mas a questão de resgate social é tão importante, ou mais, quanto atletas de alto rendimento”, discorreu o petebista.

Volpi, que presidiu a Comissão de Análise e Aprovação de Projetos, considerou positiva a reformulação.

“Com muita seriedade e trabalho, conseguimos ampliar a adesão, mas ainda temos que buscar mais.

” Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do Diário do Grande ABC Foto: Diário do Grande ABC