Governo Bolsonaro beneficia mais de 22 mil agricultores familiares com programa alimentar

PTB Notícias 30/12/2020, 8:00


Imagem

Um programa do governo federal de fomento à produção de alimentos por agricultores familiares, para doação às famílias em situação de vulnerabilidade, alcançou grande sucesso, com 56.600 toneladas de alimentos fornecidos até 22 de dezembro.

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), em parceria com o Ministério da Cidadania e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) tem, entre os objetivos, promover o acesso à alimentação e incentivar a agricultura familiar. E já investiu, até o momento, neste ano, R$ 162,9 milhões, e beneficiou 22.587 agricultores familiares, na modalidade Compra com Doação Simultânea.

Os agricultores estaduais podem apresentar seus produtos às Casas dos Produtores Rurais, responsáveis pela produção e destinação dos alimentos. 

O PAA compra alimentos produzidos pela agricultura familiar, com dispensa de licitação, para destiná-los às pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional. 

A ação envolveu 1.331 projetos da agricultura familiar e 1.813 unidades da rede socioassistencial em todo o Brasil.

Participação feminina e exportação

A ação também prioriza o incentivo à inclusão feminina desde 2011, com a participação mínima de 40% das mulheres, como fornecedoras, no momento simultâneo da compra, com doação e 30% na formação de Estoque.

Recursos dos governos locais e de emendas parlamentares estão beneficiando, entre outras ações, o incentivo à produção de agricultores e de apicultores – somente no ano passado, foram exportadas 65 toneladas de mel para a Alemanha; este ano, já há mais 20 toneladas prontas para exportação.

Modalidades do PAA

O PAA pode ser executado por estados e municípios, por meio de seis modalidades:

-Compra com Doação Simultânea

-Compra Direta

-Apoio à Formação de Estoques

-Incentivo à Produção e ao Consumo de Leite

-Compra Institucional

-Aquisição de Sementes. 

Os produtos adquiridos dos agricultores familiares são doados às pessoas em insegurança alimentar, por meio da rede socioassistencial ou equipamentos públicos de segurança alimentar e da rede pública e filantrópica de ensino.

Foto: Reprodução/AgênciaBrasil