Graça Amorim: “Prefeitura está tratando os vereadores como palhaços”

PTB Notícias 1/05/2013, 8:27


A vereadora de Teresina (PI), Graça Amorim (PTB), criticou o pedido feito pela prefeitura de Teresina para adiar a entrega da relação com todos os dados solicitados dos fornecedores que se habilitaram no Programa de Recadastramento de Dívidas (Redívídas).

Em ofício datado do dia 22 de abril, a prefeitura pediu mais 15 dias para apresentar o relatório alegando que precisava de tempo para tirar cópias dos documentos.

A vereadora estranhou a solicitação de adiamento, já que o ofício enviado pela presidência da Câmara com a aprovação de todos os vereadores presentes não pedia cópia de documentos.

“O que foi solicitado foi a relação dos fornecedores com informações concernentes ao objeto do contrato firmado com esses credores, o prazo de vigência, a fonte de recurso, além do crédito habilitado.

Pedir prazo para tirar cópia de documento é piada.

Estão tratando os vereadores como se fossem palhaços”, destacou.

Graça relatou que: “O primeiro ofício foi recebido pela Prefeitura de Teresina dia 15 de março.

Eles enviaram como resposta uma relação de fornecedores com os respectivos CNPJ.

O presidente da Câmara Rodrigo Martins reiterou a solicitação já que não era essa a solicitação e a resposta que deram foi o pedido de adiamento.

É brincadeira”, reclama.

O primeiro requerimento foi protocolado na Câmara dia 7 de março e a PMT deveria ter enviado a resposta no prazo de 15 dias.

“Na próxima terça-feira vai completar um mês do primeiro pedido e agora solicitaram mais 15 dias para enviar.

Isto fere a Lei Orgânica.

Como é que a gente pode interpretar estes retardamentos de envio de informações?”, questiona a vereadora.

Prefeitura MunicipalEm contato com uma das assessoras do prefeito Firmino Filho, o GP1 foi informado que o prefeito, juntamente com o secretário de finanças, Adimilson Lustosa , o procurador do município, Charles Marx, o presidente do IPMT Paulo Dantas e o presidente da Fundação Municipal de Saúde, Luiz Lobão foram nesta terça-feira (30) ao Tribunal de Contas entregar relatório das auditórias feitas nas contas da prefeitura e no programa redívidas.

Segundo a assessora, os relatórios mostram inconsistências e o Tribunal de Contas vai analisar e tomar as medidas cabíveis.

O relatório também vai ser enviado ao Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual e à Câmara Municipal.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal GP1