Grande problema da gestão Mauro Mendes é a saúde, avalia Júlio Pinheiro

PTB Notícias 13/04/2015, 8:37


“Bem, obrigado.

” Com esta objetividade, o presidente da Câmara Municipal de Cuiabá (MT), vereador Júlio Pinheiro (PTB), define a relação que estabeleceu com o prefeito Mauro Mendes (PSB).

Segundo o trabalhista, Mauro sabe que, às vezes, ele é um pouco duro quando se tratam das questões do Legislativo, mas explica que isso se deve ao trabalho exercido com independência.

Mesmo assim, Júlio Pinheiro sustenta que a relação é saudável, reforçando a necessidade frente à missão de ser o vice-prefeito da capital mato-grossense, uma vez que Mauro não conta com um “substituto direto” no Executivo, desde a desistência do ex-deputado João Malheiros (PR) do cargo, sob a alegação de que contribuiria mais com a cidade como parlamentar.

Nesta condição, na atual gestão, Júlio esteve à frente da prefeitura por aproximadamente 15 dias, entre dezembro e janeiro.

Nos bastidores, comentou-se que o petebista, desta vez, teve a autonomia limitada frente ao seu histórico “polêmico” no comando do município.

“As pessoas me taxam como polêmico.

Mas eu que fiz questão de passar na mais absoluta tranquilidade”, diz.

As “controvérsias” envolvendo Júlio tratam das passagens à frente do Palácio Alencastro, quando substituiu o ex-prefeito Chico Galindo (PTB).

À época, ele desapropriou o estádio Presidente Eurico Gaspar Dutra, o Dutrinha, enviou ao Legislativo a mensagem que previa a concessão da Sanecap e assinou o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para a instalação dos radares, além de ameaçar exonerar secretários.

Hoje, o PTB integra a base governista, mas, nem por isso, Júlio deixa de “alfinetar” a falta de qualidade dos serviços prestados à saúde, por exemplo.

“Prefeito tem procurado cada dia mais acertar, contudo, o grande problema da gestão Mauro Mendes é a saúde.

” Segundo o vereador, parte desta deficiência diz respeito à inércia do Estado em não investir com mais propriedade na infraestrutura e no pessoal dos hospitais regionais.

“Isso depende do governador que aí está, Pedro Taques.

Governo é fundamental”, conclui.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal RD NewsFoto: Otmar de Oliveira/Câmara Municipal de Cuiabá