Henrique Arantes critica burocracia para prática de tiro esportivo

PTB Notícias 9/11/2017, 7:46


Imagem Crédito: Marcos Kennedy/Alego

O deputado Henrique Arantes (PTB-GO) subiu à tribuna durante o Pequeno Expediente de terça-feira (7), para trazer o tema do tiro esportivo à pauta, dizendo que é preciso tirar um documento do Exército Brasileiro para se ter a licença para praticar o esporte, tudo documentado, para estar dentro da lei.

“O problema é o excesso de burocracia e o tempo que leva. Há algum tempo a Polícia Federal parou de emitir passaporte por falta de incentivo do Governo Federal, e o Exército suspendeu também a emissão de todos os registros, até o fim do ano. Se a burocracia já era grande, imagina agora”, ressaltou Henrique Arantes.

O parlamentar citou que há no Brasil um movimento forte pela derrubada do Estatuto do Desarmamento, e um dos motivos é a burocracia exacerbada. “Para começar a praticar tiro esportivo, precisa-se de quase um ano esperando a documentação, e a renovação é de três em três anos. É muito pouco tempo, isso precisa ser discutido, já que o Exército tem um déficit de funcionários. É uma canseira tão grande para estar dentro da lei que as pessoas desistem de praticar o esporte. E olha que o Brasil tem campeão mundial na modalidade. É uma pena”, lamentou Henrique.

Com informações da Assembleia Legislativa de Goiás