Henrique Arantes denuncia “mensalinho” em terminal rodoviário de Goiânia

PTB Notícias 5/04/2009, 12:31


O vereador Henrique Arantes (PTB), integrante do grupo dos 14 (G-14) na Câmara Municipal de Goiânia, apresentou na última quinta-feira (02/4) cópias de cheques e de permissões concedidas a ambulantes que, segundo afirma, comprovam que o presidente da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), Marcos Massad, teria recebido “mensalinho” de feirantes do Terminal Bandeiras, na Região Sudoeste da capital do Estado de Goiás.

Massad negou as acusações e disse que vai interpelar o petebista na Justiça.

Entre os documentos apresentados pelo vereador petebista estão cópias de oito cheques do Banco do Brasil, em nome de um permissionário, com valores entre R$ 1,98 mil e R$ 6,05 mil, que o petebista diz terem sido depositados na conta corrente do presidente da CMTC.

No verso de um dos cheques aparece o número da conta corrente que seria de Massad.

Em outro, a assinatura de endosso é semelhante à que aparece na permissão da banca do terminal, emitida pelo presidente da CMTC.

Os cheques, do ano de 2006, são pré-datados.

Os documentos têm autenticação de cartório.

PermissõesEntre os documentos também aparece um recibo, no valor de R$ 30 mil, referente ao “sinal da venda de pamonharia no Terminal Bandeiras”.

As regras que regulamentam o comércio informal nos terminais proíbem a compra e venda dos pontos de venda.

Outro recibo, de R$ 11,23 mil, faz referência a “serviço de instalação e reforma de sala no terminal das Bandeiras”.

“O que fica claro é o pagamento de um mensalinho para o presidente da CMTC para que ele não tome a permissão do feirante”, afirmou Arantes à reportagem.

O petebista fez a denúncia na tribuna da Câmara de Goiânia.

Membros do G-14, que se declara independente da base aliada do Paço Municipal, se revezaram na tribuna para comentar o episódio.

O líder do prefeito, Bruno Peixoto (PMDB), afirmou, na tribuna, que as acusações são “falsas”.

Massad afirmou à reportagem que suas contas “estão à disposição da imprensa e da Justiça”.

As cópias das permissões apresentadas pelo vereador estipulam o pagamento mensal de 600 reais e 455 reais pelo uso dos pontos comerciais no terminal.

Em todos os terminais há cerca de 500 comerciantes informais autorizados pela CMTC, mas o programa de reforma e reestruturação dos terminais prevê a saída dos ambulantes.

fonte: Jornal O Popular (GO)