Ivan Louzada: ‘PTB de MS fará campanha para ampliar número de filiados’

PTB Notícias 6/03/2013, 7:54


De olho nas eleições do ano que vem, o comando regional do PTB se articula na tentativa de ampliar o seu quadro de filiados em Mato Grosso do Sul.

A ideia é aumentar a militância, atualmente com cerca de 16 mil eleitores, dos quais 3 mil somente em Campo Grande, por meio do “Dia Nacional da Filiação Partidária” criado pelo diretório nacional da legenda.

O presidente do diretório regional, Ivan Louzada, explicou que o dia foi criado com objetivo de conscientizar as pessoas a discutir mais sobre a política de seu estado, estar a par de como funciona o sistema e o trabalho político, que envolve muito mais que uma sigla e uma ideologia partidária.

O Dia Nacional de Filiação Partidária ocorrerá em 14 de março das 8h às 20h na sede do diretório, que fica na Rua Zezé Flores, 1006, Bairro Santa Fé em Campo Grande.

“Vamos fortalecer ainda mais o partido.

Queremos pessoas fortes para nos ajudar nas próximas eleições, que queiram caminhar conosco”, disse Louzada, adiantando que irá sugerir a mesma campanha de filiação nas bases eleitorais como forma de fortalecer as instâncias municipais.

Ele destacou que o PTB tem história e representa as bases sólidas de respeito à classe trabalhadora, sendo o instrumento para o desenvolvimento econômico e justiça social.

“Foi pensando nesta ideologia que se decidiu criar um dia somente para as filiações, onde as pessoas possam se interagir uma com as outras a respeito da importância que traz um engajamento na política”, acrescentou Louzada.

Chapa pura Apesar de não ter se manifestado favorável à candidatura própria à sucessão do governador André Puccinelli (PMDB), a direção do PTB já articula o lançamento de uma chapa puro sangue para concorrer a Assembleia Legislativa em 2014.

A intenção, segundo Louzada, é caminhar com as próprias pernas na próxima campanha eleitoral visando fortalecer o partido, que hoje não dispõe de nenhum representante na Assembleia e na Câmara dos Deputados.

Desta forma, a cúpula partidária descarta a possibilidade de se aliar a outros grupos políticos nas eleições do ano que vem baseada em uma resolução que veda coligações na disputa para os cargos proporcionais.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria do portal Rádio Difusora