Ivan Rodrigues defende eixo sobre trilhos ligando Pinhais a Curitiba

PTB Notícias 27/03/2011, 8:24


O prefeito da cidade paranaense de São José dos Pinhais, o petebista Ivan Rodrigues, defendeu o projeto da construção de um acesso viário Leste/Oeste na cidade para aumentar a mobilidade urbana até Curitiba, durante reunião para discutir melhorias no Aeroporto Internacional Afonso Pena, na manhã da última sexta-feira (25/03/2011).

O encontro realizado na Prefeitura de São José dos Pinhais reuniu ainda a senadora Gleisi Hoffmann, os deputados Luiz Carlos Setim, Leopoldo Meyer e Francisco Buhrer, os secretários estaduais Mário Celso Cunha (Assuntos da Copa do Mundo), José Richa Filho (Infraestrutura e Logística), o presidente da Comec, Rui Hara, o secretário municipal de Curitiba da Copa do Mundo, Luiz de Carvalho, o superintendente estadual da Infraero, Antonio Pallu, o presidente da comissão municipal da Copa do Mundo da Câmara Municipal de Curitiba, vereador Pedro Paulo, técnicos do governo estadual, e os secretários municipais de São José dos Pinhais Miguel Gawloski (Governo e Comunicação), Nivaldo Carneiro (Viação e Obras Públicas), Luis Scarpin (Urbanismo), Cláudio Padilha (Esporte e Lazer).

A ideia do prefeito é que o eixo conecte a BR-116 de um lado e de outro o prolongamento da Avenida do Trabalhador, na divisa com Curitiba, cortando São José dos Pinhais.

A obra seria construída na mesma área disponibilizada para uso da antiga Rede Ferroviária Federal, mas que está desativada há vários anos.

Desta forma, os moradores do bairro Quissisana e região recuperariam o acesso ao centro de São José dos Pinhais, que seria eliminado com a construção da nova pista.

O novo modal de transporte também serviria como opção de transporte público rápido entre moradores do centro de São José dos Pinhais e região do bairro Afonso Pena até Curitiba.

O projeto do prefeito Ivan Rodrigues é viabilizar a construção de um metrô de superfície, ou Veículo Leve Sobre Rodas (VLSR), movido a eletricidade, além de pistas para automóveis.

A construção seria no modelo de concessão, numa parceria público-privada.

“Eu, com meus cacoetes empresariais, interpreto que não devemos apenas buscar recursos públicos para a execução de obras.

É bastante possível e viável um veículo fazer o transporte dessa região do Aeroporto – e daquilo que podem ser levado adiante, se for possível até os bairros Borda do Campo e Guatupê – , até Curitiba e o centro de São José dos Pinhais, mediante um modelo de concessão”, explicou o prefeito.

Pelo modelo, investidores apresentariam projetos para construção do novo modal e explorariam seu uso pelo prazo, por exemplo, de 20 ou 30 anos.

Outra vantagem deste modelo é que ele não implicaria em novas desapropriações.

Além disso, a ligação do novo Terminal de Cargas – que seria construído pelo governo federal – até a BR-116 (contorno Leste) facilitaria o escoamento da produção até o Aeroporto de São José dos Pinhais, e reduziria o tráfego pesado das vias urbanas do município.

“Este tipo de concessão é o que as modernas economias fazem atualmente.

Como se sabe, o mundo está com capital para investimento disponível, o que temos é ausência de projetos, de ideias e de coragem de fazer proposições como essa que nós tivemos a audácia de propor”, finalizou o prefeito.

fonte: site da Prefeitura de São José dos Pinhais (PR)