Jackson Barreto homenageia centenário do Senador Leite Neto

PTB Notícias 18/03/2007, 10:06


O Deputado Jackson Barreto (PTB-SE), em discurso no plenário realizado no último dia 14, lembrou o centenário de Francisco Leite Neto, ex-Senador e que por muitos anos presidiu a Comissão de Orçamento desta Casa e que por muitos anos cuidou das finanças do País.

“Francisco Leite Neto é uma dessas figuras públicas que inspiram os homens à política, pela honradez com que se conduziu no ambiente público, pelo compromisso com os mais humildes, pela erudição de um estudioso dos problemas do País e de sua terra natal e, sem sombra de dúvida, pelo humanismo que professou a vida inteira, por onde quer que tenha passado”, disse o Deputado do PTB.

Nascido no Município de Riachuelo (SE), Leite Neto formou-se em Direito pela Faculdade da Bahia.

Já como advogado, Leite Neto retornou a Sergipe para seguir a carreira profissional.

Foi Diretor da Penitenciária de Sergipe e Secretário-Geral do Governo de Sergipe.

Profissionalmente, exerceu as profissões de advogado, jornalista e professor.

Como professor, lecionou Economia e Finanças na antiga Escola de Comércio.

Na vida parlamentar, foi eleito para a Assembléia Constituinte Estadual e ajudou a redigir a Constituição Estadual de 1935.

Em 1945, foi eleito Deputado Federal, sendo reeleito em 1950, 1954 e 1958.

Em 1962 foi eleito Senador da República.

Entre seus trabalhos publicados encontram-se Política, Doutrina e Crítica, publicado na Bahia; Orações Provincianas, em Aracaju; A Disseminação nas Rendas na Constituição de 1946; Pareceres nas Comissões de Finanças e Orçamento da Câmara dos Deputados (1948/1962), além de inúmeros artigos publicados na imprensa sergipana.

“É por isso que Sergipe inteiro celebra a passagem do aniversário de nascimento do Senador Leite Neto.

Sua figura honra o Estado e traduz um perfil de homem público que deve servir ao presente e ao futuro.

São muitas as homenagens e todas elas justas.

A figura deste homem abriu a janela da práxis política para mim, ainda na minha infância, num misto de seriedade e admiração”, afirmou Jackson Barreto.

“Falecido precocemente, aos 57 anos de idade, em 10 de dezembro de 1964, Leite Neto deixou, entretanto, um legado de honra, de compromisso social, de responsabilidade, de seriedade e grandeza que orgulha aos sergipanos e serve como modelo exemplar de vida pública para todos nós”, finalizou ele.

Agência Trabalhista de Notícias