Jefferson afirma que Guido Mantega é que deve explicar demissão de Denucci

PTB Notícias 2/02/2012, 16:11


Leia, abaixo, a entrevista que o Presidente Nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Roberto Jefferson, concedeu à Folha nesta quinta-feira (02/02/2012).

MÁRCIO FALCÃODE BRASÍLIAO presidente do PTB, Roberto Jefferson, disse nesta quinta-feira (2) à Folha que o ministro Guido Mantega (Fazenda) deve ir ao Congresso explicar a indicação e a demissão de Luiz Felipe Denucci da presidência da Casa da Moeda por suspeita de corrupção.

Segundo ele, Denucci é um nome do ministro da Fazenda e o PTB fez um “favor” ao chancelar a indicação.

“O ministro Mantega, que é o padrinho, deve satisfações à opinião publica.

Ele foi feito presidente da Casa da Moeda pelo ministro.

“Jefferson afirmou que o governo foi alertado há dois anos sobre o fato de Denucci e a filha dele, Ana Gabriela, terem montado duas offshores no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britânicas, como a Folha revelou nesta semana.

“O governo já sabia desse problema e só tomou providências ao saber de uma matéria que a Folha preparava.

“Um relatório da empresa londrina WIT, que faz transferência de dinheiro para o exterior, apontou que, por meio de transações complexas, os Denucci receberam U$ 25 milhões de comissão de empresas contratadas da Casa da Moeda.

Ele confirma ter as offshores, mas diz que o documento é falso.

Ele criticou o papel do governo na apuração de irregularidades e disse que o Planalto quer deixar a conta pela indicação no PTB.

“O Mantega chamou o Jovair [Arantes, líder do PTB na Câmara] e pediu um aval.

Ele não é do PTB.

Ele é do Mantega.

O PTB fez um favor ao Mantega e se deu mal.

” O presidente do PTB disse que não causa surpresa o envolvimento do partido no caso.

“Eu não confio no PT.

O PT é um amigo que trai o outro.

“Temeroso de que Denucci envolva o partido em mais denúncias, o presidente da legenda proibiu a bancada na Câmara de indicar um substituto.

Até sábado, o governo elogiava a atuação de Denucci no cargo.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Folha.

comFoto: Cadu Gomes