João Lyra reafirma que houve fraude nas eleições alagoanas

PTB Notícias 14/05/2007, 14:44


O ex-deputado federal João Lyra (PTB/AL) falou, nesta segunda-feira (14/05), que continua firme e forte quando o assunto é política.

Lyra disse que seu apoio a Cícero Almeida é incondicional e que acredita que a eleição de 2008 vai ser muito fácil para Almeida.

Em relação a suposta fraude que teria ocorrido nas últimas eleições para governador do Estado, quando Lyra foi derrotado pelo atual governador Teotonio Vilela, ele afirmou que o processo continua e que até dezembro Alagoas vai conhecer quem foi eleito governador do Estado.

“Todo o estado de Alagoas sabe que eu fui eleito governador.

Continuo lutando para provar o que alguns chamam de fraude, mas que eu considero um roubo.

Eles já entraram com diversos recursos tentando impedir a realização da perícia e perderam todos.

A solução para o problema já está mais perto, acredito que até o fim do ano vamos estar com isso resolvido.

Para os que acham que isso não vai dar em nada eu digo que vai sim, nós vamos ganhar esse processo e Alagoas vai ter o seu verdadeiro governador”, falou.

João Lyra disse que vai realizar algumas viagens ao interior para agradecer aos eleitores que o “elegeram”.

“Por uma circunstância que todo mundo sabe qual é, eu não estou lá, mas eu preciso agradecer ao povo, aos meus eleitores”, disse.

Apesar de apoiar os projetos da gestão Cícero Almeida, Lyra afirmou que é contra a instalação do aterro sanitário em Guaxuma.

Segundo ele, o local não é apropriado por ficar próximo à praia, local que, segundo ele, deve ser ocupado por hotéis e pousadas e não por um aterro sanitário.

“Essa é uma impressão de uma pessoa leiga, mas eu não posso deixar de transmitir a minha opinião pois acho que instalar o aterro em Guaxuma vai ser prejudicial até para a população do Benedito Bentes.

O local próximo à praia deve ser um local bonito e não um aterro sanitário”, contou.

João Lyra fez várias críticas referentes aos rumos que a segurança pública vem tomando no atual governo.

De acordo com ele, falta diálogo com as pessoas responsáveis pela segurança no Estado e por isso novas modalidades de crimes têm surgido em Alagoas.

“Se eu estivesse no governo isso não estaria acontecendo porque iríamos resolver o problema da base, dialogando com os policiais e combatendo a miséria.

Isso acontece pela falta de capacidade administrativa do atual governo e pela incapacidade de dialogar”, afirmou.

Lyra continuou as críticas quando o assunto passou a ser a situação financeira do Estado.

Segundo ele, o dinheiro é curto apenas para algumas coisas que deveriam ser prioridades.

“O dinheiro é curto para umas coisas, mas é longo para outras.

Se eu fosse governador não faltaria um centavo para as coisas prioritárias do Estado.

Vamos aguardar o fim do processo que apura a fraude nas urnas para todo mundo ver que não vai faltar dinheiro no governo”, sentenciou.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações do Primeira Edição)