João Manoel dos Santos: Temos que discutir a saúde sem paixão partidária

PTB Notícias 17/04/2013, 9:09


O presidente da Câmara de Piracicaba (SP), João Manoel dos Santos (PTB), alertou para os problemas que a área da saúde, mesmo de convênios privados, tem apresentado em todo o país e apontou a dificuldade crescente em aumentar as verbas públicas para o financiamento do SUS.

Ele pediu que o debate sobre o tema seja feito de forma isenta, já que a questão é nacional.

“Temos que discutir a saúde sem paixão partidária ou ideológica.

Digo isso porque os planos de saúde não estão essa maravilha como algumas pessoas pensam.

Meu neto nasceu esta semana na Unimed e a próxima consulta para ele nós só conseguimos agendar para 28 de maio.

A saúde em todos os setores não está essa maravilha que as pessoas pintam.

“João Manoel criticou aqueles que votaram pela revogação da cobrança da CPMF sem propor uma alternativa ao financiamento da saúde pública no Brasil.

A Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira vigorou de 1994 a 2007 e incidia sobre todas as movimentações bancárias, com poucas exceções.

“É fácil criticar, mas apresentem a proposta para resolver o problema.

Acabaram com a CPMF e não deixaram uma dotação de onde tirar o dinheiro”, disse João Manoel, ao refletir que os custos da saúde inevitavelmente serão bancados pelos impostos dos contribuintes.

“O povo sempre vai pagar, não vai ter nenhum milagreiro.

“O presidente da Câmara ponderou que a solução para o setor não é simples.

“Todos falam que é fácil, mas, depois que assumem, não fazem.

Tem que procurar melhorar a questão da saúde.

Agora, não é tão simples assim, que você chega lá e resolve; senão, já teriam resolvido”, disse o vereador, ao usar a tribuna em reunião ordinária na noite desta segunda-feira (15/04).

DESAPOSENTADORIAJoão Manoel também comentou sobre o projeto, já aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais do Senado, que prevê a desaposentadoria ––a qual garante ao aposentado que continua trabalhando o direito à revisão no valor do benefício que ele recebe.

O vereador elogiou o senador Paulo Paim (PT-RS), autor da proposta.

“Ele tem defendido de fato os trabalhadores.

Infelizmente, o próprio governo está contrário a esse projeto, dizendo que vai ser um caos para o INSS, quando o Paim mostra que, na verdade, não haverá caos nenhum.

Ele bate na tecla de que isso não traz prejuízo e que a Previdência tem condições, sim, porque há um grande número de aposentados que continuam contribuindo com o INSS.

“TREZE DE MAIOAinda na tribuna, o presidente da Câmara saudou o movimento que se articulou para a retomada da sede da Sociedade Beneficente Treze de Maio, que havia sido arrematada em leilão.

“A juíza foi muito sensata ao revogar o leilão da sede do Treze.

A pessoa que a arrematou já tinha manifestado que estava disposta a abrir mão.

“João Manoel elogiou a união de diversos setores da sociedade em torno da causa.

“Vários segmentos se uniram: esta Casa, a Prefeitura.

A imprensa piracicabana deu um apoio muito grande e irrestrito.

Quando a população se une de forma ordeira, responsável e séria, a coisa acontece.

O exemplo está aí.

” * Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal da Câmara Municipal de Piracicaba