João Vicente Claudino defende medidas adotadas pela equipe econômica

PTB Notícias 4/01/2008, 10:41


O senador João Vicente Claudino, presidente do Diretório Estadual do PTB no Piauí, afirmou que as medidas adotadas pelo Governo pós fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) são necessárias para haver um equilíbrio financeiro do País.

“São medidas de ajuste e não um pacote, porque elas não têm um sentido só.

O governo agiu nas duas pontas: receitas e despesas”, analisou João Vicente Claudino.

Segundo o senador, estas medidas não podem ser consideradas impopulares, porque elas não atingem a base da população, principalmente a beneficiária dos programas sociais, como o Bolsa-Família.

JVC considera que até a classe média teria menos o que reclamar, porque o efeito seria menor que a CPMF.

Mas não tem jeito, todo imposto torna-se antipopular.

Mesmo assim, o senador apóia as medidas adotadas pelo governo para compensar as perdas que houve com o fim da CPMF.

Ele considera as medidas corretas e previsíveis.

Uma das medidas foi a de economia, cortar gastos públicos na ordem de R$ 20 bilhões, fazendo também outras adequações nas despesas.

Houve um aumento de 0,38% da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e de 6% da alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

O IOF afetará empréstimos bancários para pessoas físicas e a CSLL atingirá, nos próximos 90 dias, o setor financeiro.

O aumento das alíquotas deverá provocar um acréscimo em R$ 10 bilhões nas receitas.