João Vicente Claudino diz que não há mágoa e critica espaço a “nanicos”

PTB Notícias 14/01/2011, 13:35


Senador afirma que cargos federais não vêm para piauienses porque não há luta articulada.

O senador João Vicente Claudino (PTB-PI) comentou na última quarta feira, 12/01/2011, em entrevista ao Jornal do Piauí, que pretende manter a mesma linha de atuação no Senado, brigando por emendas, principalmente.

João Vicente também criticou a destinação de cargos do primeiro escalão do governo a partidos de menor expressão parlamentar em detrimento dos que elegeram mais deputados, como o PTB.

Ele afirma que não está na linha de frente dessas negociações com o governador Wilson Martins (PSB).

Quem está exercendo esse papel é o deputado Hélio Isaías (PTB), que encabeçou o bloco de apoio ao governador no 2º turno das eleições.

“Temos uma direção democrática e transparente no partido.

Hélio iniciou entendimentos e essas conversas têm acontecido e devem estar para chegar a um ponto final.

Na minha visão, acredito que o PTB tem deputados estaduais e federais e tem partido que tem menos e tem cargo no primeiro escalão.

Se dentro dos entendimentos forem colocadas possibilidades e eles estão tranquilos não tem porque nós não concordarmos.

Não há estresse”, declarou.

Sobre o relacionamento com o governador, JVC comentou ainda não fica nenhuma mágoa, nem com o ex-governador Wellington Dias (PT), que não o indicou para candidato da base aliada.

PI sem cargos federaisO fato de várias lideranças terem tentado sem sucesso um ministério no governo Dilma é uma “questão matemática de peso político e falta de articulação”, na opinião do senador.

“Ocupar cargo é visto como vitória individual.

Meu nome foi colocado para o Ministério do Turismo e foi uma indicação do PTB nacional, que nos procurou e eu sabia que era mto difícil.

É falta de articulação política.

Eu vejo muito a luta individual na busca por espaço.

Marcelo Castro e Wellington Dias tentaram.

Ficou muito na questão partidária com a busca de apoio de outros estados”, ressaltou.

Críticas aos tucanosMais uma vez o senador fez críticas à administração de Sílvio Mendes (PSDB) na prefeitura de Teresina.

Ele citou exemplos de emendas que havia destinado em 2007 para a cidade, mas foram perdidas por conta da falta de projetos.

“Não tenho como dizer quem errou ou não.

agora, faltaram projetos.

Uma emenda minha de 2007 iria ser colocada num esboço e depois virou uma ideia e agora ficou em outro órgão.

O prefeito Elmano investiu R$ 6 milhões em projetos.

Os recursos do PAC só ocorreram porque foi investido dinheiro para fazer projetos para vir R$ 140 milhões para Teresina”, comentou.

Agência Trabalhista de Notícias, (IS) com Informações do Jornal Cidade Verde