Jocelito Canto defende Tetra Pak, ameaçada pelo governo Requião

PTB Notícias 10/05/2007, 11:09


Em pronunciamento na Assembléia Legislativa do Paraná, o deputado estadual petebista Jocelito Canto criticou duramente o governo de Roberto Requião pela ameaça que fez, na úlyima terça-feira (08), de proibir, em todo o Estado, a comercialização de embalagens longa-vida fabricadas pela Tetra Pak, citada por ele como a maior indústria instalada em Ponta Grossa, a terceira maior arrecadadora de impostos no Estado.

Para o deputado, o anúncio feito pelo governo foi “uma atitude irresponsável”, porque também ameaça os empregos gerados pela empresa.

IrresponsabilidadeLideranças da cidade de Campo Largo estiveram na Assembléia reclamando pelo fechamento de uma fábrica naquela cidade, o que teria causado desemprego para aproximadamente duas mil pessoas.

Jocelito Canto aproveitou para comentar que essas coisas acontecem por “atitudes irresponsáveis como essa que está nos jornais de hoje, com o governo ameaçando proibir a venda de embalagens fabricadas pela Tetra Pak”.

A primeira referência foi ao coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Proteção ao Meio Ambiente do Ministério Público Estadual, Saint-Clair Honorato Santos, que defende o fim do uso das embalagens longa-vida cartonadas.

“Um promotor metido a reformador do mundo”, disse Jocelito, falando também de “alguém do governo, que deve estar bem empregado” e que, ao seu ver, quer tirar o emprego de mais de mil funcionários da Tetra Pak.

Maior empresaPara Jocelito Canto, o anúncio do governo representa ameaça para a maior empresa instalada em Ponta Grossa, a terceira maior arrecadadora de impostos no Paraná.

“Governo não existe para ameaçar, ao contrário, para proteger os desempregados”, estabeleceu o deputado do PTB, para quem, também, “governo que se diz seguir a Carta de Puebla, que contribui com o Estado, gera empregos e qualidade de vida ao Paraná, ao Brasil e ao mundo”.

Observou que as embalagens produzidas pela Tetra Pak proporcionam a melhor conservação do leite longa-vida, consumido com segurança pela população.

Defendeu Jocelito que a Tetra Pak não é uma indústria poluidora, mas, “geradora de dignidade social, da não-violência, pelos empregos que garante, em torno de cinco mil, considerando-se as empresas com ela trabalham, como é o caso da Klabin, de Telêmaco Borba, que está ampliando sua capacidade, portanto gerando mais empregos, e que fornece matéria-prima à Tetra Pak.

ArrecadaçãoO deputado Jocelito comentou, também, que a arrecadação municipal, grandemente reforçada pelos impostos recolhidos pela Tetra Pak, é que amplia a capacidade de endividamento de Ponta Grossa, permitindo, assim, a conquistas de importantes obras e possibilita investimentos na área do social.

“Não podemos aceitar essa ameaça do governo”, protestou o deputado, “porque ameaça a dignidade do povo pobre, do povo que trabalha”.

E estabeleceu: “Não foi para isto que elegemos o governador Requião”.

Disse Jocelito Canto entender que, se uma empresa comete algum erro, mesmo em questão ambiental, deve ser punida, sim, mas, sem ameaça de ter inviabilizada a comercialização de seus produtos, “sem ameaça de fechar um grande patrimônio do Paraná, que é a Tetra Pak”, pronunciou.

DesafioJocelito lançou um desafio ao promotor Saint Clair, para que tenha “a coragem” de ameaçar o Tribunal de Justiça, o Tribunal de Contas, o Palácio Iguaçu e a própria Assembléia Legislativa, pois, segundo o petebista, o deputado Luiz Eduardo Cheida (ex-secretário estadual do Meio Ambiente), teria anunciado, na AL, que “tudo o que sai desses poderes, do Centro Cívico, vai parar no Rio Belém, e isto sim é poluir o Meio Ambiente”.

Canto fez, ainda, um alerta ao governo: “Logo, poderá vir aqui uma delegação de Ponta Grossa, porque somos um povo corajoso”, lembrando que ele próprio já seguiu a Curitiba a pé e a cavalo.

“E, se precisar, viremos de alguma outra forma para protestarmos”, avisou, para reforçar, ao final: “Quem faz este tipo de ameaça não cumpre com a palavra, pois, Cara de Puebla não é apenas da boca para fora, mas, representa trabalho e dignidade social”.

E completou: “Que o governo não ameace Ponta Grossa, nem os nossos trabalhadores”.

fonte: site da Assembléia Legislativa do Paraná