Jocelito Canto lembra na Assembléia caso de policial acusado de grampo

PTB Notícias 22/07/2007, 12:17


Na última sessão da Assembléia Legislativa do Paraná antes do recesso parlamentar, o deputado estadual petebista Jocelito Canto utilizou a tribuna para deixar um questionamento sobre a situação do ex-policial civil Délcio Rasera, acusado de participar de escutas telefônicas.

De acordo com Canto, o policial foi exemplar durante o exercício de suas funções e que ao menos um habeas corpus deveria ser concedido, enquanto outros criminosos respondem processos em liberdade.

O parlamentar paranaense destacou ainda que o peso da justiça de ser aplicado, e que o histórico do policial é positivo, mas se as acusações forem comprovadas, ele deve respondê-las.

“Aproveito a última sessão do ano para deixar a pergunta.

Quanto tempo já se passou e não foi concedido o habeas corpus?”, perguntou o deputado petebista.

Canto, que foi relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) envolvendo as escutas telefônicas, fez um pronunciamento envolvendo a trajetória de Rasera na Polícia Civil, que continua preso, desde setembro do ano passado, na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV).

“Este brilhante policial está preso há quantos dias.

Por que querem segurar o Rasera?”, disparou o parlamentar do PTB paranaense, lembrando que ao menos o habeas corpus deveria ser concedido enquanto ocorrem as investigações.

“Se provar lá na frente que ele cometeu um crime, que seja responsabilizado.

Acho que o que ele fez pelo Paraná merecia, sim, um habeas corpus”, finalizou Jocelito Canto.

fonte: site da Assembléia Legislativa do Paraná