Jorge Côrte Real avalia recuperação econômica do Brasil

Agência Trabalhista de Notícias 1/03/2018, 8:50


Imagem Crédito: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados

O deputado Jorge Côrte Real (PTB-PE) avalia que, apesar do rebaixamento da nota de crédito da dívida soberana do Brasil pela agência de risco Fitch Ratings, o país ainda tem boas perspectivas na área econômica. O parlamentar afirma que a queda da inflação e a redução dos juros demonstram isso.

A Fitch Ratings mudou a nota do Brasil no selo de bom pagador na sexta-feira (23). A agência justificou o rebaixamento em razão dos “grandes e persistentes déficits fiscais e do peso da dívida do governo, que segue crescente”. Além disso, citou a falta de reformas estruturantes que melhorem o desempenho das finanças públicas.

“O rebaixamento do país por uma agência de avaliação de risco dá uma grande insegurança ao investidor, então isso é ruim. Mas outros dados positivos são inegáveis: por exemplo, há muito tempo não se tem uma inflação dentro dos seus limites, de aproximadamente 3%, ou uma taxa Selic na faixa de 6,75%”, destaca o deputado.

Côrte Real cita também o saldo da balança comercial brasileira de 2017, que teve as exportações superando as importações em R$ 67 bilhões. Foi o melhor saldo desde o início da série histórica, em 1989. Para ele, todos esses resultados animam a economia e, de certa forma, o investidor.

“Há um incremento no desenvolvimento econômico. O índice de emprego e a massa salarial começam a aumentar. Algumas atividades da indústria também aumentam razoavelmente bem, como é o caso da indústria automobilística”, constata.

Para Jorge Côrte Real, as mudanças implementadas pela reforma trabalhista e pelo limite de gastos públicos contribuíram para os resultados positivos de 2017. Entretanto, o parlamentar acredita que ainda falta muito para o país criar um ambiente de confiança internacional e interna.

Com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos Deputados