Jornal Correio Braziliense destaca atuação de Gim Argello durante recesso

PTB Notícias 31/07/2007, 11:39


Leia abaixo matéria publicada no jornal Correio Braziliense, nesta terça-feira, 31 de julho:Gim busca apoio no PTBO senador Gim Argello, do PTB, aposta na ajuda do partido para manter o mandato no Congresso Nacional.

Durante o recesso parlamentar, o ex-deputado distrital procurou os principais representantes da legenda para reforçar o pedido de apoio.

Ontem, Gim se reuniu com um petebista estratégico: o ministro das Relações Institucionais do governo federal, Walfrido dos Mares Guia.

Foi até o Palácio do Planalto se apresentar como um soldado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O encontro com Mares Guia é encarado por aliados de Gim como particularmente importante na tática de sobrevivência política do parlamentar.

Correligionários do senador acreditam que a proteção por parte do PTB somada a uma eventual simpatia palaciana são vitais para que o petebista não tenha vida curta no Congresso Nacional.

Suplente do ex-senador Joaquim Roriz (PMDB) — que renunciou ao mandato para não enfrentar processo de cassação —, Gim está sob pressão.

O parlamentar é suspeito de envolvimento nas irregularidades apuradas pela Operação Aquarela, do Ministério Público do DF e da Polícia Civil, e acusado de desvio de recursos públicos na época em que era deputado distrital, além de sofrer processo por grilagem de terras.

O petebista tomou posse no último dia 17, um dia antes do recesso parlamentar.

Na mesma data, o PSol protocolou representação contra o senador, pedindo a abertura de processo no Conselho de Ética por quebra de decoro.

Desagravo Sabendo dos percalços que o aguardam no retorno das férias, Gim aproveitou os dias de folga para articular a sua defesa, buscar o apoio de correligionários e se preparar para a rotina legislativa.

Conversou com o presidente do partido, Roberto Jefferson, sobre a possibilidade de a legenda fazer um desagravo público em defesa do seu mandato.

Telefonou para os senadores do PTB e tentou agendar encontros.

Chegou a fazer uma visita ao líder do partido no Senado, Epitácio Cafeteira (MA), que se recuperava em Brasília de uma cirurgia.

Gim também esteve com o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), a quem pediu não só amparo, mas conselhos.

“Ele buscou a experiência de quem já passou por momentos delicados de exposição com a opinião pública”, disse um dos assessores de Gim, referindo-se ao processo de impeachment do ex-presidente da República.

O suplente de Roriz esteve em seu gabinete praticamente todos os dias do recesso, com exceção da última sexta-feira, quando a sala estava sendo pintada.

Durante o tempo em que passou na Casa, Gim procurou se informar sobre o funcionamento do Senado Federal.

E pediu a seu chefe de gabinete que iniciasse uma pesquisa mais aprofundada na área de meio ambiente.

Assim que o recesso terminar, Gim vai pedir à liderança do partido para se integrar à Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle.

Faz parte dos seus planos mostrar que não vai se dedicar apenas à crise.