José Augusto Maia fala sobre importação de lixo hospitalar americano

PTB Notícias 21/10/2011, 12:55


O deputado federal José Augusto Maia, do PTB de Pernambuco, participou nesta quinta-feira (20/10/2011) do programa Palavra Aberta, da TV Câmara, para discutir as denúncias de importação de lixo hospitalar dos Estados Unidos por uma indústria têxtil de Pernambuco e que levou o Ministério Público Federal (MPF) a pedir a abertura de inquérito para investigar o problema.

O petebista chegou a Câmara representando a cidade de Santa Cruz do Capibaribe (PE), onde está o pólo têxtil que é alvo dessa denúncia.

O parlamentar já foi prefeito do município, hoje considerado o segundo maior pólo de confecções do país.

“Essa notícia, que nos pegou de surpresa, manchou muito a imagem da nossa cidade”, disse.

“A imprensa, às vezes, leva de uma forma que não é a realidade.

Apenas uma empresa fez esse delito junto com outra empresa americana num universo de mais de 15 mil empresas que formam o pólo de confecções do agreste pernambucano”, acrescentou José Augusto Maia.

O parlamentar considerou como absurdo os EUA permitir que uma empresa exporte lixo para o Brasil.

O governo brasileiro, observa, precisa tomar atitudes “duras e sérias” no país norte-americano para que sejam punidos os atores de ambas as nações.

Ele defende ainda mais rigor na fiscalização dos portos brasileiros.

No programa, José Augusto Maia afirmou também que para coibir esse tipo de ação, não só de lixo hospitalar, mas também de outros, ele os demais parlamentares pedirão ao presidente da Câmara, deputado Marco Maia, do PT do Rio Grande do Sul, medidas mais severas na Casa.

“Não pode um país como os Estados Unidos fazer esse tipo de atitude.

É um crime ambiental sério, e até uma questão de saúde pública”, disse o petebista.

“Acredito que, a partir de agora, depois de caso, todos os portos do país serão melhor fiscalizados.

“Agência Trabalhista de Notícias, por Felipe Menezes e Paula de Biasi com informações da TV CâmaraFoto: TV Câmara