José Auricchio comemora investimento de R$ 90 milhões em Hospital

PTB Notícias 29/03/2011, 8:09


A Rede D”Or, responsável pelo Hospital São Luiz, lançou nesta segunda-feira (28/03) a pedra fundamental da unidade que será instalada em São Caetano, no Espaço Cerâmica.

O equipamento, que será entregue em 2013, contará com investimento na ordem de R$ 90 milhões e será responsável por cerca de 20 mil atendimentos por mês.

Para o prefeito José Auricchio Júnior (PTB), esta parceria tem importância dupla para São Caetano.

“Ela traz a consolidação do processo de requalificação desta região da cidade, que sempre foi degradada e esquecida.

Além disso, a sociedade e a comunidade médica aguardavam com ansiedade a chegada de um hospital de alta complexidade”, disse.

O chefe do Executivo comemorou ainda a criação de dois mil postos de trabalho – sendo ao menos 200 só para médicos – e a chegada de novas empresas da área de saúde na cidade.

“Junto com um hospital deste porte outras tantas empresas também serão instaladas em São Caetano.

A cadeia produtiva desta área é muito grande”, completa, afirmando que algumas negociações já começaram.

Com 20 mil m² de área construída, a projeção é que o novo hospital tenha 200 leitos, dentre eles UTI, maternidade e hospital geral, além de prontos-socorros adulto e infantil, centros operatórios e serviços de alta complexidade.

Além de três unidades São Luiz na cidade de São Paulo (Itaim, Morumbi e Anália Franco), a rede D´Or conta com outros dois hospitais parceiros no ABC – Hospital Brasil, em Santo André, e Hospital Assunção, em São Bernardo.

“Esta foi uma das parcerias mais rápidas que fechamos.

As negociações duraram cerca de seis meses”, lembra o diretor-presidente da rede, Jorge Moll.

“Fizemos algumas pesquisas de mercado e vimos que São Caetano seria estratégico, tanto pela característica do município quanto pela necessidade da região”, completa o diretor de marketing do grupo, Cláudio Tonello.

Segundo ele, com a chegada da unidade em São Caetano – e a parceria com o Hospital Brasil e com o Assunção – o ABC não deverá receber outros investimentos da rede.

“Acreditamos que a região já estará bem atendida desta maneira”, completa.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal Repórter Diário