José Auricchio Júnior: APIs que quiserem abono maior terão que estudar

PTB Notícias 24/05/2009, 10:29


O prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PTB), afirmou, na tarde da última sexta-feira (22), que se as APIs (Auxiliares de Primeira Infância) da cidade quiserem valor maior no abono de R$150, concedido à categoria, terão que obter o diploma de Pedagogia.

“Se elas quiserem aumento, têm que estudar e prestar concurso público para entrar na Educação como professoras.

No meio do ano vai estar aberto o concurso.

Prestem e no ano seguinte terão o abono como professoras”, disse Auricchio.

O benefício vem sendo discutido há mais de 15 dias na Câmara de São Caetano.

O assunto surgiu quando o Executivo encaminhou um projeto de Lei concedendo abono às professoras no valor de R$ 500, aos diretores de R$ 600 mais gratificação R$ 750, para as assistentes de direção, coordenadores pedagógicos e orientadores educacionais de R$ 550, durante o período de abril a dezembro de 2009.

Porém, a matéria não contemplava as Auxiliares de Primeira Infância.

“Nós procuramos o sindicato dos Servidores Públicos Autárquicos para demonstrarmos nossa insatisfação.

Gostaríamos de receber o benefício no valor de R$ 300 e que ele beneficiasse também as merendeiras, serventes e provedores”, afirmou a API Lucy Perretti.

Auricchio garantiu que não mudará de opinião.

“Não há a menor possibilidade de haver um aumento do valor do abono.

Mais para frente, temos a ideia de criar um cargo específico para elas, mas agora elas têm que estudar e entrar como professoras”.

A assessoria de imprensa do prefeito informou que o projeto de Lei seria lido na sessão da próxima terça-feira (26/05) na Câmara Municipal.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações do Diário do Grande ABC