José C. Porto quer definição sobre licenciamento de obras da Paraty-Cunha

PTB Notícias 8/04/2011, 7:16


A prefeitura de Paraty (RJ) entrou ontem com um pedido de paralisação das obras de Angra 3, através de uma ação pública no Ministério Público Federal.

A ação tem como objetivo impedir a continuação das obras da nova usina até que a reconstrução da estrada Paraty-Cunha, e a reforma da Rodovia Rio-Santos (BR 101) estejam prontas.

Na semana passada, o prefeito de Paraty, José Carlos Porto Neto (PTB), esteve em Brasília em uma reunião com o presidente do Ibama, Curt Trennepoh, e o presidente do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio), Rômulo Mello.

Segundo Zezé, o encontro serviu para que ele solicitasse uma definição sobre o licenciamento definitivo das obras da estrada Paraty-Cunha, que serão feitas, no trecho do Rio de Janeiro, pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagem).

– Precisávamos de uma resposta quanto a estrada, pois há tempos estamos em busca da revitalização da Paraty-Cunha.

O presidente do ICMBio se mostrou sensibilizado com a situação, mas os técnicos do instituto insistem na tese do pavimento feito com bloquetes intertravados.

Esta posição exigirá um novo projeto, uma nova licitação e, sem dúvida, fará com que este caso se arraste por mais alguns anos sem solução, como tem ocorrido até agora – explicou o prefeito Zezé.

Ainda segundo Porto, estas obras são de importância fundamental, pois hoje em dia, além das péssimas condições da rodovia Rio-Santos, a estrada RJ-165 (Paraty-Cunha) está completamente interditada, impedindo que, em caso de acidente nas usinas nucleares de Angra dos Reis, a população possa utilizar esta rodovia como rota de escape.

– A Rio-Santos (BR-101) está em péssimo estado de conservação e necessitando de reformas urgentíssimas, principalmente no trecho entre Angra dos Reis e a divisa com São Paulo.

E sem a possibilidade de utilizar a RJ-165 a situação fica ainda mais complicada – ressaltou Zezé.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal Diário do Vale